Parábolas de Jesus

Parábolas

Parábolas da alegria

O bom pastor.

Resumo

O bom pastor

Do Evangelho de João Capítulo 10, Versículos 1-10

Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta das ovelhas, mas sobe para outro lado, é ladrão. Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. O guardião o abre e as ovelhas ouvem sua voz: ele chama suas ovelhas pelo nome e as leva para fora. E quando ele trouxe todas as suas ovelhas, ele caminha na frente delas, e as ovelhas o seguem porque conhecem a sua voz. Em vez disso, um estrangeiro não o seguirá, mas fugirá dele, porque não conhece a voz dos estrangeiros. "Jesus deu-lhes este exemplo; mas eles não entenderam o que significava o que ele lhes disse. Então Jesus lhes disse novamente: "Em verdade em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas. Todos os que vieram antes de mim são ladrões e bandidos; mas as ovelhas não as ouviram. Eu sou a porta: se alguém entrar por mim, ele será salvo; vai entrar e sair e encontrar pastagens. O ladrão não vem exceto roubar, matar e destruir; Eu vim porque eles têm vida e a têm em abundância.

Exegese de parábolas João

O texto corresponde ao capítulo 10 de João, no qual Jesus se apresenta com palavras de realeza: "Eu sou a porta, se alguém não passa por mim, não entra na dobra". No capítulo 9, Jesus discute a cegueira com os fariseus e termina com a cura de um cego. Essa cura é comentada pelos fariseus dizendo: "Também estamos cegos?" e Jesus não hesita em responder: "Se você fosse cego, não teria pecado; mas como você diz: vemos, seu pecado permanece" (Jo 9, 40-41). A narração continua no próximo capítulo, sugerindo que eles ainda não entendem: mais uma vez o tema da cegueira é destacado e o papel emblemático de Jesus que, neste contexto, ilumina, restaura a visão, derrota a cegueira representada aqui por aqueles quem finge entrar na cerca através de outras partes "quem não entra pela porta é um ladrão ou um bandido" e que, na cegueira, afirmam levá-lo a Deus, sem conhecê-lo.

"Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas, as ovelhas o reconhecem e ele as conduz". Por fim, Jesus afirma ser a porta e o bom pastor, e somente se alguém entrar por ele será salvo. O significado do conceito de porta é o conhecimento de Deus; Fariseus, escribas e sacerdotes têm a presunção do conhecimento de Deus, mas eles realmente não o têm: eles o substituem pelos seus, interpretando os mandamentos à sua maneira. É por isso que Jesus define os fariseus e os escribas como ladrões de bandidos, porque eles iludiram o povo e não os direcionaram para o conhecimento de Deus, porque eles não amavam as ovelhas e os levaram à perdição, dispersando-os para longe do redil. Olhando para as multidões, Jesus teve compaixão porque eram como ovelhas sem pastor, elas foram guiadas por quem não havia entrado pela porta: somente quem entra na verdade se torna pastor, é por isso que revela que é a porta e, portanto, a Verdade que é capaz de leve as ovelhas ao Pai. Jesus se apresenta com insistência: "Eu sou a porta", tenho a verdade em Deus, você deve passar por mim porque sou eu quem tem a verdade, "sou a verdade, o caminho, a vida".

O evangelista João, com esse testemunho de Jesus, enfatiza que entrar pela porta significa entrar no conhecimento de Deus, entrar no rebanho onde estão as outras ovelhas lideradas pelo pastor. Esta presença do pastor garante a plena posse da verdade, caso contrário as ovelhas não são salvas, pois é apenas a verdade que pode salvar. E aqui João introduz outro tema: o que as ovelhas fazem? Eles são levados ao pasto pelo pastor, então o pastor está lá para eles e para o seu bem-estar. Dessa maneira, João afirma que o bem-estar do homem só pode derivar das verdades de Deus, o que significa ter a certeza de sua presença. Aqui, então, é revelado que o bem-estar do homem começa na percepção da presença de Deus; de fato, as ovelhas são levadas aos pastos e essa "conduta" significa que seu bem-estar não é representado em si pelos pastos, mas pelo fato de serem trazidos, acompanhados, guiados e sabendo que o Pastor está fazendo isso. Pode-se dizer que a fonte desse bem-estar se baseia na segurança reconfortante de que o pastor nunca deixará você, porque ele é um pastor fiel.

Vamos todos sentir como ovelhas esperando pelo pastor, porque cercados por ladrões e ladrões que nos distraem da verdade e não podem nos levar às certezas de Deus, não podemos perder o guia e a porta que nos leva de volta ao redil. Devemos pedir a graça de reconhecer o verdadeiro pastor, aquele que nos conhece pelo nome; devemos confiar-nos a Jesus: somente dessa maneira surgirá absoluta certeza e segurança que nos darão forças para enfrentar qualquer dificuldade. Nada pode nos distrair dessa certeza, que para nós o único apoio é Jesus.

Pode interessar