Parábolas de Jesus

Parábolas

Parábolas da vida

Os dons do Pai

Resumo

Os bons presentes do Pai

Do evangelho de Mateus Capítulo 7, Versículos 9.11

Quem dentre vocês, ao filho que pede pão, lhe dará uma pedra? Ou se ele pedir um peixe, ele dará uma cobra? Se você, então, sendo mau, sabe dar bons presentes a seus filhos, quanto mais seu Pai, que está no céu, dará boas coisas a quem pedir!

Mateus parábola exegese

Jesus descreve o comportamento do Pai comparando-o ao de um pai humano, que trata seus filhos com cuidado. Pão e pedras são os dois elementos também relatados no episódio das tentações de Jesus no deserto (Mt 4,4): nesse caso, Jesus não precisa transformar as pedras em pão, porque seu Pai se importa com ele.

A pergunta de Jesus ao povo "Quem dentre vocês, o filho que pede pão, dará uma pedra? Ou se ele pedir um peixe, dará uma cobra?", Torna implícita a única resposta possível: "Ninguém!" uma pedra para o filho, quando ele pede pão. Nenhum pai ou mãe dá uma cobra ao filho quando ele pede um peixe. E Jesus tira a conclusão unívoca: "Se vocês, que são maus, sabem como dar boas coisas a seus filhos, quanto mais seu Pai, que está no céu, dará boas coisas a quem pede!".

Jesus nos chama de ruim para acentuar a certeza de sermos ouvidos por Deus quando pedimos algo bom. Porque se nós, que não somos santos nem santos, sabemos como dar boas coisas aos nossos filhos, quanto mais o Pai do céu. Esta comparação visa remover de nossos corações quaisquer dúvidas sobre o sucesso da oração dirigida a Deus com confiança. Deus escutará! E é Jesus, na etapa imediatamente anterior à das perguntas aqui relatadas, que nos convida a orar: "Peça e isso lhe será dado; procure e você encontrará; bata e será aberto para você.

Porque quem crê recebe, e quem procura encontra e a quem bate, será aberto" [Mt 7,7-8]. Mas cuidado: para quem pede, Deus só dá boas coisas. Se você pedir algo que não promova a sua pessoa, isso não faz você amadurecer, mantenha a calma para nunca conseguir nada, nunca será aberto para você, nada será dado a você, Deus não nos apoia em nossa infantilidade, preguiça ou egoísmo.

Aqui, então, é que, na parábola relatada por Mateus, Jesus está comprometido e para garantir que recebamos em oração a força que serve para realizar o projeto do Pai. Deus não governa os homens emitindo leis, mas comunicando seu Espírito; então Jesus garante que este pedido do Espírito será indubitavelmente atendido. Todos os outros pedidos, dessa maneira, devem ser entendidos já cumpridos, porque o Pai, um Pai que é bom com seus filhos, já está preocupado com eles antes mesmo de pedirem.

Nesse ponto, uma pergunta pode surgir espontaneamente: por que perguntar, se você já sabe o que precisamos? Porque em Sua infinita bondade, o Pai não pode forçar a nossa com Sua vontade: pedir é mostrar total confiança e preparar-nos para aceitar Sua ajuda; caso contrário, não haverá ajuda, nem vinda de nossos irmãos nem diretamente do Pai, que poderá vir em nosso auxílio, porque não poderemos vê-lo, muito menos recebê-lo!

A mensagem de Jesus relatada por Mateus é destinada aos seus primeiros discípulos, para que eles possam perceber a novidade a que são chamados, abandonando atitudes e pensamentos completamente opostos a essa novidade. O evangelista nos apresenta a dificuldade dos primeiros discípulos de acolher a novidade da mensagem de Jesus. Jesus nos convida a orar: "Peça e isso será dado a você; procure e você encontrará; bata e será aberto a você": essas palavras de Jesus são muito preciosas porque eles expressam o verdadeiro relacionamento entre Deus e o homem.

Aqueles que temem assediar a Deus com suas próprias pequenas necessidades, cometem erros e pecam com orgulho, porque Deus tem o poder de responder à realidade de nossa vida: Deus pode mudar nossas situações e entrar nas realidades das pequenas coisas de nossa vida cotidiana. Se Deus não agiu, se Deus não tinha poder sobre os eventos concretos de nossa vida, como Deus poderia permanecer Deus?

Aqui, então, é que, na parábola relatada por Mateus, Jesus está comprometido e para garantir que recebamos em oração a força que serve para realizar o projeto do Pai. Deus não governa os homens emitindo leis, mas comunicando seu Espírito; então Jesus garante que este pedido do Espírito será indubitavelmente atendido. Todos os outros pedidos, dessa maneira, devem ser entendidos já cumpridos, porque o Pai, um Pai que é bom com seus filhos, já está preocupado com eles antes mesmo de pedirem.

Nesse ponto, uma pergunta pode surgir espontaneamente: por que perguntar, se você já sabe o que precisamos? Porque em Sua infinita bondade, o Pai não pode forçar a nossa com Sua vontade: pedir é mostrar total confiança e preparar-nos para aceitar Sua ajuda; caso contrário, não haverá ajuda, nem vinda de nossos irmãos nem diretamente do Pai, que poderá vir em nosso auxílio, porque não poderemos vê-lo, muito menos recebê-lo!

A mensagem de Jesus relatada por Mateus é destinada aos seus primeiros discípulos, para que eles possam perceber a novidade a que são chamados, abandonando atitudes e pensamentos completamente opostos a essa novidade. O evangelista nos apresenta a dificuldade dos primeiros discípulos de acolher a novidade da mensagem de Jesus. Jesus nos convida a orar: "Peça e isso será dado a você; procure e você encontrará; bata e será aberto a você" :essas palavras de Jesus são muito preciosas porque eles expressam o verdadeiro relacionamento entre Deus e o homem.

Aqueles que temem assediar a Deus com suas próprias pequenas necessidades, cometem erros e pecam com orgulho, porque Deus tem o poder de responder à realidade de nossa vida: Deus pode mudar nossas situações e entrar nas realidades das pequenas coisas de nossa vida cotidiana. Se Deus não agiu, se Deus não tinha poder sobre os eventos concretos de nossa vida, como Deus poderia permanecer Deus?

E se Deus é amor, o amor não encontrará uma chance de responder à esperança daqueles que oram? Mas sem fé, Deus não pode nos dar a verdadeira redenção. Oração e louvor são inseparáveis, a oração é o reconhecimento concreto do imenso poder de Deus e de sua glória, o amor não é uma opção arbitrária porque o amor é o conteúdo do ser, o amor é a verdade. "Peça e será dado a você", peça a Deus que é poder e amor.

O que, então, podemos pedir à bondade de Deus? A resposta de Jesus é muito simples: tudo! Tudo isso é bom. O bom Deus dá apenas coisas boas, e a bondade e o poder de Deus conhecem apenas um limite: o mal. A oração feita com confiança coloca todas as realidades e necessidades da vida sob os olhos da bondade onipotente. Podemos pedir tudo o que é bom. E, nesse sentido, a oração também se torna uma jornada de conversão, de graça, de elevação espiritual, porque separa a luz das trevas da nossa vida e nos torna novas criaturas.

O evangelista Lucas se preocupa apenas com uma coisa: que a oração dirigida a Deus não se torne um pretexto para a indolência humana; que Deus não peça muito pouco, desistindo de pedir tudo. Lucas, de fato, não limita o poder de Deus a coisas espirituais e sobrenaturais: o Espírito Santo penetra em tudo; mas o propósito concreto da oração é enfatizado com o esclarecimento de que nós "vilões" deixamos de ser assim e só nos tornamos bons quando participamos da mesma bondade de Deus. Esta será a verdadeira realização da oração: não apenas obtendo coisas boas, mas nos tornarmos bons.

O objetivo de todas as nossas perguntas, de todos os nossos desejos, de todas as nossas necessidades deve ser alegria, felicidade. Até João e Mateus relatam em seus evangelhos que pedem tudo a Deus, sempre buscam a felicidade e não param de se voltar para o Pai que tem o poder e a bondade de dar. A alegria, de fato, nada mais é que o próprio Deus, o Espírito Santo. Busque a Deus, peça "alegria" em seu Espírito Santo, e você terá tudo.

Os bons presentes do Pai - Lucas

Do Evangelho de Lucas Capítulo 11, Versículos 11.13

Qual pai dentre vocês, se o filho pedir pão, lhe dará uma pedra?
Ou se ele pedir um peixe, ele lhe dará uma cobra em vez de um peixe?
Se ele pedir um ovo, ele lhe dará um escorpião?
Se você, sendo mau, sabe como dar bons presentes a seus filhos, quanto mais seu Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lhe pedirem!"

Pode interessar