IV Livro

Para voar no céu de Deus

Para voar no céu de Deus

Provavelmente se perdeu o senso comum da vida espiritual e talvez não leva em conta que a realidade do pecado original com as suas consequências ainda está vivos em todos nós. Não é por nada, o evangelista João afirma que o "mundo é tudo colocado no maligno".

Jesus nos ensinou a palavra "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca".

Revisão de José

Um problema não resolvido e deixou crescer à desmedida na mente tem um efeito devastador. Neste caso a vontade tem, como imperativo e único pensamento, a necessidade de encontrar uma solução; todavia se faltam referências eis surgem em nós como fantasmas medo, ansiedade, insegurança e opressão, uma mistura de ingredientes que fazem olhar insónia.

De uma vida serena, encaminharemos para um túnel escuro onde, como um eclipse solar, seremos projectados para formas depressivos que, na maioria dos casos, serão resistentes aos medicamentos mais eficazes.

O sentido de temporalidade, a recusa de viver como sem sentido produzem efeitos devastadores na mente e isto ocorre pela perda dos valores fundamentais. A perspectiva muda para o crente que, certo de amor de Deus, enfrenta com alegria, felicidade e fé as dificuldades da vida certo de vencer.

Revisão de Rosa

O Volume "Para voar no céu de Deus" evidenciou em mim sentimentos muito difíceis da descrever. As minhas vitrinas não são de joias, mas de livros. Quando descobri o site do Mosteiro Invisível de Fraternidade e Caridade, depois de ter vagado na Internet e experimentado outros sites católicos, parei alì. Tinha a sensação de ter chegado no lugar justo e agora tenho a certeza. Tinham 4 livros a ler, a minha curiosidade era tal que quando chegaram me dediquei à leitura do último, "Para voar no céu de Deus".

O li rapidamente. Com esta primeira leitura não dei uma opinião, porém fiquei confusa e muito atraida. Me dizia, não é catequese, nem evangelização via Internet. Não é um aviso de dois fanaticos cristãos, como conheço tantos. Me dediquei a uma leitura mais profonda, para entender melhor. A medida que ia a frente com a leitura, as minhas idéias mudaram. Enquanto lia, havia a sensação de não estar sozinha. Estava sonhando? Aquelas frases, aquelas palavras se fixavam na minha mente, penetrando no meu coração dando-me emoções que nunca experimentei lendo um livro, era feliz, estava lendo as respostas às tantas minhas perguntas.

Sou uma grande leitora, sobretudo, ultimamente de livros espirituais. Tenho uma biblioteca muito fornida e a leitura me abriu o coração, a mente, reforçaram o desejo de conhecer e amar Deus. Além da beleza e do precioso conteúdo, a simplicidade deste livro é exepcional. Possui o dom de fazer-nos sentir parte daquilo que estamos lendo, eu vivia, era a primeira vez que me acontecia, era naquelas páginas, vivia aquelas palavras, as sentia vivas e me sentia viva. Frases antigas e novas, falam e se fazem entender da pessoas cultas e não. Tenho certeza que as sensações que trasmitem são iguais a todos mesmo que vividas e recebidas segundo o estado de animo daquele momento, segundo as próprias experiências de vida. Me sentia como se estivesse dialogando com um padre espiritual, que com a sua docilidade me explicava, sem fazer catequese, sem impor, mas com a simplicidade que somente o amor e a humildade podem dar. Percebia uma fé autentica, amor a Deus e com maravilha, a mim também.

Me perguntava como era possível que da leitura de um simples livro, reinvocava acontecimentos felizes e não. Nenhuma outra leitura me deu tantas emoções, relembrado sentimentos adormentados e a alegria de entender que não é necessario fazer ações grandiosas para estar na graça de Deus, basta viver a propria vita quotidiana eliminando todos aqueles defeitos do nosso caráter, modos errados em tratar as pessoas, rancores e resentimentos que fazem mais mal a nós que a pessoa à qual são diretos. Males que obstáculam o caminho da vida espiritual e a simples vida de todos os dias. Se somente uma frase dessa leitura fica impressa na minha mente é suficiente a abrir uma estrada que se chama amor. E o amor se sabe, cura todos os males espirituais e faz aceitar aqueles físicos.

Agora tenho a certezza que se caio e caio frequentemente tanto que tenho os joelhos todos raspados, Deus está perto de mim par ajudar-me pazientemente a levantar-me mais forte que antes. Devo aprender a usar os meus joelhos somente para ajudar um irmão ou uma irmã que estende a mão para pedir uma esmola e com a esmola doar-lhe um sorriso e um carinho, porque eu não sou diferente dela o dele aos olhos de Deus e dos homens.

Revisão de Elisabetta

Muitos, hoje, se sentem perdidos e vazios e recorrem a falsos ídolos ou duvidosas ideologias. Vivemos um momento de confusão, de falta de ideais, valores morais e religiosos. As almas vagam cegas à procura de si mesmas ou pior, abandonaram todas as buscas. Este riquíssimo livro "Para voar no céu de Deus" se mostra como um caminho iluminante através da verdadeira meta: a busca de nós mesmos, da Estrada que leva à Verdade, ao Bem Supremo. Esta busca, como já observava São Agostino, acontece não "fora", mas "dentro" de nós.

A obra dos irmãos Guelpa introduz e guia "o caminho" seguindo os ensinamentos evangélicos do Mestre. O livro indica quais são os passos a seguir para atingir aquele estado de Graça que nos libera e nos permite de aproximar-nos, de receber o Amor e o conselho do Criador.

Eliminar suberbia e orgulho, principais inimigos da nossa salvação, da nossa verdadeira essência, criada por amor. Conquistar a humildade, combater os principais pecados que escurecem a mente e o animo.

Devemos estar prontos a fazer aquela viagem interior de sete estados (Lembra S. Teresa d'Avila - "O castelo interior") que, através de não poucos sofrimentos e lutas contra "o humano" e através de uma constante e profunda oração nos conduz a abandonar o nosso velho e maltratado vestido para preparar um "vestido novo" com o qual apresenta-se ao Senhor e fazer a Sua Vontade.

Temas do Mosteiro