Dor

Grupo de oração

Do escuro à luz

Grupo de oração

Quando você está bem e a vida sorrisos, você está feliz e você sente senhor do teu destino. Então, de repente, vocês diagnosticaram uma doença incurável e você cai em um túnel cheio de dor e desespero.

Você não se sente preparado para essa terrível prova para o seu susto que tira a respiração, desconforto, o início de uma lenta agonia. A mordida do câncer e do corpo que se prepara para morrer... Depois vem a luz. As provas que têm revelaram a profundidade e o verdadeiro significado da vida.

A notízia

Faltavam dois dias ao Natal, para mim o dia mais bonito do ano, quando me foi diagnosticado um temível tumor maligno ao seio. O mundo caiu em cima de mim: improvisamente todas as certezas, as alegrias das prospectivas do futuro se eram derretidas como neve ao sol. Em poucos instantes passei da luz ao escuro total, a angústia tomou a minha mente e me blocava qualquer raciocínio e pensamento, o medo alimentava a desesperação. Eu não sabia a que coisa apegar-me, o que fazer, fiquei atónita e perdida, sem saber procurei o livro de orações do Mosteiro Invisível da Caridade e Fraternidade e começei a rezar. Procurei a vossa ajuda, queridos irmãos, a fim de que levassem à Jesus o meu grito de suplica para encontrar a coragem e a força para enfrentar aquela que pensei ser a última prova da minha vida.

O Hospital

Desde que era criança, sempre tive temor do ambiente de hospital, agora deveria superar também este temor e a cada consulta médica me vinha uma ansia che me tirarva o respiro. Se alternavam momentos difíceis a momentos de tranquilidade e estes, tenho a certeza que eram devidos à potência da oração; mesmo se as pessoas a mim próximas me ofereciam ajuda.

Quando referí a Corrado o meu problema, ficamos muito tempo no telefone. Me transmitiu paz, serenidade e até alegria de poder oferecer ao Senhor este grande sofrimento. Aquele telefonema foi o início de uma longa serie e graças a ele, até os momentos piores se transformaram em suportáveis. Quantas vezes eu agradeci a Jesus por ter-me colocado perto de mim Corrado, sinal tangível da ajuda que me estava oferecendo.

As vezes eu tinha temor de ter desagradado Jesus e de mereçer uma prova tão grande como essa; passei muito tempo esaminando toda a minha vida passada, para encontrar uma coisa que tivesse podido adolorar Jesus. Que tonta fui! Jesus nos ama tanto que as vezes nos corrije, mas isto eu entendi depois: compreendi que devia abandonar-me à Sua vontade porque somente Ele podia ser a minha força.

Primeira Operação

Com a operação veio fora novamente o medo, as dúvidas e a incógnita daquilo que teria passado, a ansia tomou conta de mim e eu não conseguia mais viver porque era terrorizada, todavia tinha a esperança que Jesus continuasse a ajudar-me, revivia a minha vida passada feita de temores.

A gravidade da diagnose me tinha levado a uma grande apatia e nada mais me interessava, tudo aquilo que antes me trazia alegria agora não significava mais nada. Na minha frente eu via somente escuridão e experimentava uma sensação de profunda angústia que parecia não ter limite. A aspectativa me deixava nervosa e somente alí provei a minha fragilidade. No momento da desesperação maior, uma estranha força me fez procurar Deus e implorar a Sua ajuda e na oração encontrei a luz da esperança e a coragem de continuar. Entendi que a primeira batalha a vencer era contra a minha humanidade que gritava através de cada poro a sua infinita desesperação e sem a ajuda de Deus não teria podido vencer.

Volta a casa

Me comunicaram o êxito da operação: o perigoso tumor não tinha sido exportado todo e por isso era necessário uma outra operação. O mundo novamente caiu em cima de mim. A mente náo conseguia compreender o que estava acontecendo. Que afliçáo! O nada tinha tomado conta da minha alma e eu não via um futuro, não conseguia conter o humano que gritava os seus anseios e os seus sofrimentos. Era um tumor muito grande e agressivo que em quatro meses tinha atingido 5 centimetros de diametro. E pensar que somente a 4 meses atrás eu tinha me submetido a um exame e o tumor não tinha sido detectado! A médica que me seguia, enquanto esperava a operação sucessiva, decidiu iniciar o tratamento e considerando a minha jovem idade e à dimensão do tumor, me ordenou um tratamento muito forte.

A Quimioterapia

Iniciou assim para mim um período dramático. A quimioterapia me tirava a força física e me estava destruindo a mente. Não era mais eu! O vazio estava entorno a mim, não conseguia ver nada na minha frente. Quanta angústia em ver-me transformada assim! E um outro temor entrou na minha vida, aquela de não saber mais amar. Não experimentava nenhuma emoção, nenhum estímulo, era como se uma parte do meu cérebro fosse blocado mas a outra entendia e via esta transformação que ninguém me havia preparado, por isso tudo parecia ainda mais terrível. Quantas lágrimas! Somente em Jesus encontrei a força para abraçar a esperança que tudo antes ou depois terminaria. As primeiras quatros quimioterapias deviam ser feitas no hospital a distáncia de tres semanas uma da outra, enquanto as oito outras poderia fazer no day hospital.

Março

O trattamento era tão longo que me paremia interminável. No mes de março entrei no hospital pela primeira vez e a angústia mi provocou uma sensação de náusea: o medo do incógnito me fazia bater o coração tão forte que o sentia pulsar na garganta. Via entorno a mim muito sofrimento, pessoas com o olhar opaco e triste, devido aos tratamentos devastantes. O meu olhar foi endereçado a uma parede onde estava a cruz de Jesus. Parecia que me estivesse falando e quisesse dizer "Veja quanto eu também sofri!". Tinha sofrido também por mim e pensei que teria podido fazer qualquer coisa por Jesus e perguntei-lhe o que teria ainda que enfrentar. Depois de sete horas terminei o meu primeiro soro de medicamentos e o cansaço era tão forte que eu não conseguia estar em pé. Voltando a casa, achei que ia morrer, senti uma nausea tremenda como nunca, dores agudas nas costas e nas articulações: não estavo em pé e o medo, com todas as suas consequencias, refloresceu.

Longo período de sofrimento

Foi o início de um longo período de sofrimento porque o medicamento, além de enfraquecer o físico, tinha atacado a minha mente: não era mais eu, o vazio reinava dentro e entorno a mim, nenhuma emoção me estimulava. Me parecia de ser uma pessoa completamente diferente de como era, tinha perdido aquela alegria que fazia parte do meu caráter. A oração passa a ser a única minha potente aliada, para combater a minha humanidade com os seus medos e fraquezas e para dar vigor à minha alma. Os internamentos sucessivos se apresentaram com as mesmas problemáticas e cada retorno a casa, as consequências do tratamento eram sempre piores.

Reação alérgica

Depois da segunda quimioterapia, devido a uma reação alérgica, apareceram no meu rosto uma infinidade de bolhas. Permaneceram por muito tempo, mesmo depois ter parado de usar o medicamento e a cada movimento da face me trazia grande dor. As minhas defesas imunitárias eram baixíssimas e vivia no terror de ser agredida por qualquer virus, evento que infelizmente acontece e fui obrigada a correr ao pronto socorro devido à febre alta. No trageto para o hospital rezei para pedir ajuda a Jesus e contemporaneamente contactei Corrado que rezou por mim. Fiquei no hospital esperando o resultato das análises. Com grande alegria soube pelo doutor que os meus valores eram na norma: isto significava que podia voltar para casa e não era necessário permanecer no hospital. Agradeci Jesus, tenho certeza que era obra Sua para evitar-me um outro sofrimento.

O tratamento continua

O cansaço era sempre maior e percebia que o meu corpo estava morrendo de dentro. Com tristeza entendi que não havia forças suficientes para suportar um tratamento tão devastante que somente lembrar mi tirava o respiro. A náusea não me dava trégua e era tão forte, que o estomago parecia destruido e impedia de alimentar-me além das dores que duravam horas e não me permitiam nem de recuperar as forças com o alimento. Uma noite, depois da terceira terapia, me levantei toda suada, exausta e fraquíssima, tanto que cai desmaiada. Chamaram o doutor, que depois me disse que eu tinha tido um bloco intestinal, provocado pelos remedios anti-náusea. Supliquei a Jesus com a oração que corresse em meu socorro e Ele não me desiludiu.

Ciclo de quimioterapia leve

Me comunicaram que o novo ciclo de quimioterapia teria sido mais leve; pensei que o pior tinha passado e começava a surgir a esperança. Mas errei, porque logo entendi que por causa do meu estado de cansaço, era obrigada a estar de cama quase o dia inteiro. Eram passados 6 meses, agora mi faltava toda a energia vital e a vontada de lutar. Neste estado recebi a noticia que a segunda operação não era a definitiva. Não existe palavras para descrever a imensa tristeza. Deveria ainda ser operada. A aflição era grande e não conseguia ver mais nada na minha frente. Eu não tinha mais lágrimas para derramar mas me apeguei com todas as minhas forças à oração com a certeza que tantos irmãos me estavam ajudando, suplicando Jesus. Não sei aonde teria encontrado as energias sem Jesus.

Uma outra operação

Assim enfrentei a terceira operação com uma esperança a mais: tinha experimentado a força imensa da oração e podia esperar de ter chegado ao fim da minha lenta agonia. Durante a permanencia no hospital tinha a percepção que Jesus fosse perto de mim e que me desse coragem. Os primeiros dias post-operatórios foram de sofrimentos, mas logo o meu estado foi melhorando rapidamente tanto que os médicos me fizeram deixar o hospital com 2 dias de antecedencia.

Epílogo

Refleti muito a respeito dos meus medos passados e como o sofrimento me tenha modificado. As provas me revelaram a profundidade e o verdadeiro significado da vida e descobri a essência do Amor de Deus, por como me apoiou nos momentos difíceis. Compreendi que a única coisa importante na vida é o amor, seja aquele que se consegue dar, seja aquele que se recebe das pessoas, enquanto todo o resto pode somente turbar a serenidade do viver quotidiano. O efeito maior do tratamento foi sobre a mente. Alterou o ritmo, a natureza e me provocou um tal vazio que me deixou incapaz de comunicar uma experiência assim dramática. Na incompreensão me sentia humanamente e tremendamente só. O sofrimento ha desintegrado a humanidade que gritava a sua desesperação e tive que suportar um duro combatimento entre a aflição e a exigência da alma, que me convidava a entregar-me por meio da oração a Jesus.

Foi maravilhoso o socorro tido por Jesus, tido através da minha e da oração de tantos irmãos. Sem voçes, teria me entregado a doença. Agora que superei o desafio provo somente alegria e um senso de liberdade, unidos à certeza que não ficarei nunca so, porque terei sempre Jesus no meu coração. Desejo com toda a força que tenho no coração, de agradecer todos os irmãos do Mosteiro Invisível de Caridade e Fraternidade, porque através de voçes o Senhor acolheu as minhas súplicas. Agora posso gritar todas as minhas alegrias, me sinto renascer seja no físico que na alma. Não esquecerei nunca que voçes me permitiram, através das orações, de superar as noites mais longas da minha vida. Um imenso obrigado a Corrado que foi o sinal maior e tangível do amor de Jesus.
. Costanza

Temas do Mosteiro