Anjos

#

Veronica Giuliani

"Enquando assim dizia a Virgem, apareceu o Senhor com uma grande multidão de Anjos, como aqueles primeiros que tinha visto. O Senhor era glorioso e tinha na mão uma cruz grandíssima".

Do: O DIÁRIO de Veronica Giuliani

Assim me disse: "Agora venho, tudo amor; mas o dia do juízo, no qual eu comparecerei deste mesmo modo, então serei rigoroso. Tu experimentarãs grande pena, mas esta pena não é nada em comparação àquela que experimentarão todos universalmente...".

A confissão prometida com Jesus.

"Passada as oito horas da noite, me veio o recolhimento e junto a visão do nosso Senhor glorioso, da Beatíssima Virgem e de muitos santos com uma multidão de Anjos. Eu estava tremendo, devido à função que o Senhor queria fazer com a minha alma. Da onde se girava, parecia de encontrar juízo. O Senhor se sentou em um trono e todos aqueles santos e santas lhe cortejavam. A Santíssima Virgem (se colocou) em um outro trono e todos os Anjos, flutuando, cantavam: VITÓRIA! VITÓRIA...".

O Anjo da Guarda

"O meu Anjo da Guarda me fez ajoelhar aos pés do Senhor e me impôs de confessar públicamente as minhas culpas e tudo aquilo que havia cometido durante a minha vida. Fiz o sinal da cruz e queria começar a minha confissão: mas não podia, pela dor que eu sentia em ter ofendido ele, meu sumo Bem. No final, começei assim: "Esposo meu, ti ofendi e a ti me confesso". Assim dizendo o Senhor me deu luz e me fez entender o valor deste sacramento da penitência...".

O Anjo acusa

"…O Senhor me fez calar e disse ao meu Anjo da Guarda que ele fizesse a acusa por mim. Assim o Anjo começou da idade de três anos até o presente momento e me acusou de tudo. E apesar de fazer acusas generais, me parecia de ver distintamente cada mínimo pensamento diante Deus. Oh que pena! Oh que tormento! Oh que dor eu experimentava!... o meu Anjo da Guarda seguiu acusando-me de cada mínimo defeito e eu, à cada acusa, sentia pena e dor, por ter ofendido o sumo Bem...".

Pode interessar