Anjos

#

Padre Pio

"São Padre Pio é o unico, junto a Santa Gemma Galgani, que no século XX tenha passado toda a vida a falar não somente com o seu anjo da guarda, mas também com aqueles dos outros. Frequentemente dizia aos seus filhos espirituais: "Se necessitas de mim, manda-me o teu anjo da guarda".

Carta de Padre Pio a Padre Bento de 21 de agosto de 1918

(A noite do dia 5 de agosto confessava os jovens, foi ferido por um personagem, com longa lamina cuja ponta era de ferro)

"...Eu não venho a dizer-vos aquilo que aconteceu naquele período de superlativo martírio.
Estava confessando os nossos jovens na noite do dia cinco, quando tudo derrepente foi invadido por um extremo terror à vista de um personagem celeste que me se presenta diante ao olho da inteligência. Tinha na mão uma espécie de objeto, simile a uma longa lamina de ferro com uma ponta bem afiada e que parecia que dessa ponta saísse fogo.
Ver tudo aquilo e observar este personagem jogar com toda força este objeto na alma, foi tudo uma coisa só. Com dificuldade emeti um lamento, me sentia morrer. Disse ao jovem que fosse embora, porque me sentia mal e não havia força para continuar.
Este martírio durou, sem interrupção, até a manhã do dia sete. Aquilo que eu sofri naquele periodo não posso nem contar. Até as vísceras eu via que vinha tirada e estirada atrás naquele objeto e tudo era colocado a ferro e fogo. Daquele dia a hoje eu fui ferido a morte. Sinto no mais intimo da alma uma ferida que está sempre aberta, que mi faz sofrer assiduamente...".

Carta do Padre Pio ao Padre Agostinho do dia 18 de Janeiro de 1913

(Padre Pio se lamenta com o anjo da guarda depois de um violento ataque diabólico)

"...Me lamentei com o anjinho e este depois de me ter feito uma ladainha, acrescentou: "Agradeça Jesus que te trata como eleito seguindo ele de perto pela dura estrada do Calvário; eu vejo, alma entregue à minha custodia por Jesus, com alegria e comoção do meu interno este comportamento de Jesus contigo. Acreditas que eu seria contente, se não te visse tão abatido? Eu que na caridade santa desejo somente vantagem para ti, gozo sempre mais em ti ver neste estado. Jesus permite estes assaltos do demonio, porque a sua piedade ti transforme e quer que tu o assemelhe na angústia do deserto, do horto e da cruz.
Tu, defende-te, afasta sempre e despreza as malígnas insinuações e onde as tuas forças não podem chegar não te amedrontar, com o meu coração eu estou perto de voçe". Quanto privilegio, meu pai! O que eu fiz para mereçer tudo isto do meu anjinho?...".

Carta de Padre Pio a Raffaelina Cerase do dia 20 Abril de 1915

(Padre Pio insiste com Raffaelina para que tenha confiança no seu Anjo da Guarda)

"...Tenhais o belo hábito de pensar sempre nele. Ao nosso lado existe um espirito celeste que, do nascimento à morte, não nos abandona nem um instante, que nos guia, nos proteje como um amico, como um irmão e que nos consola sempre, especialmente nas horas que são para nós, as mais tristes. Sabia, Raffaelina, que este bom anjo reza por ti; oferece a Deus todas as boas obras que fazes, os teus desejos mais santos e puros. Nas horas em que te parece de ser só e abandonada, não ti lamentas de não ter uma amiga para poder abrir o teu coração e contar as tuas penas: por caridade, não esquecer este companheiro invisível, sempre presente para te escutar, sempre pronto a te consolar, Oh, deliciosa intimidade! Oh, feliz companhia..."..

Pode interessar