Purgatório

Temi monastero

Santa Gertrudes

Santa Gertrudes de Helfta, dita a Grande, nasceu em Eisleben (Turingia) em 1256. Entrou em mosteiro aos 5 anos com as monjas Cistercensi de Helfta (Saxónia).

Santa Gertrudes di Helfta (1256-1301)

A abadessa Gertrudes de Hackeborn acolhe Gertrudes em 1261 à idade de 5 anos no mosteiro de Helfta, porque a menina ficou orfã muito cedo.

Aos 25 anos, no dia 27 de janeiro de 1281, teve a primeira manifestaão divina. Comearà a escrever em latim devido a um impulso interior e escutando a voz de Jesus que quer fazer conhecer os seus escritos. Là pelo ano 1284 recebe as estigmas invisíveis. Aos 45 anos pouco antes de morrer, recebe também o dom da ferida ou flecha de amor, a transverberaão do coraão.

Percorreu em modo maravilhoso a estrada da perfeião, dedicando-se a oraão e a contemplaão, usando a sua cultura para escrever textos de fé, entre os mais famosos estão Exercitia e as Revelaões. Vem lembrada como a iniciadora à devoão ao Sagrado Coraão, a primeira a traar uma teologia, sem, porém, o tema das reparaões que serà predominante mais adiante. Teve grande influência naquela época porque a fama da sua santidade e das suas visões atraia muitas pessoas a fim de pedir conselhos e conforto.

Experiências

A Santa Gertrudes aparece a abadessa Gertrudes na glória, enquanto ela oferece a missa e vê o que o Senhor a recebe no seu coraão. Nestas visões Gertrudes vê a conexão entre o Sagrado Coraao de Jesus, a missa e as almas agonizantes e dos defuntos.

Gertrudes assiste também a morte de Matilde e vê que Jesus aproxima aos lábios da agonizzante, a ferida do divino coraão.

Um dia Gertrudes orava pelo irmão F. morto poco tempo atrás e viu a sua alma com o aspecto de um sapo repugnante, queimado interiormente em modo horrível e tormentado pelos seus pecados de várias penas. Parecia tivesse um grande mal debaixo do brao e um peso enorme o obrigava a estar curvo até a terra, incapacitado de poter levantar.

Gertrudes compreendeu que aparecia com a forma de um sapo porque durante a sua vida religiosa tinha deixado de levantar a mente às coisas divinas, entendeu também que a dor que o tormentava debaixo do brao era devido ao fato que tinha trabalhado além do permitido pelo Superior, para aquistar bens temporais e por ter escondido o seu ganho.

Devia expiar a sua desobediência. Gertrudes tinha recitado os salmos prescritos para aquela alma, perguntou ao Senhor se tinha tido vantagem: "Certo – respondeu Jesus – as almas purgantes veem aliviadas por tais sufrágios, porém oraões também breves mas ditas com fevor, são ainda de maior proveito para elas".

Pode interessar