Purgatório

#

Volume

Aquilo que impede de subir a estrada da perfeição, é o temor da renúncia e do sofrimento. Pelo temor de sofrer, iremos ao encontro de um sofrimento maior.

É uma tentação aquela de renunciar ao sacrifício; tentação que pode ser vencida pensando às penas do purgatório.

AAbrirei uma estrada no deserto

Quando seremos diante de Deus, Ele nos pedirá a conta de cada graça, se correspondemos ou não e deveremos responder até ao ultimo centavo.

Composição do lugar

O impacto emocional que recebo da visão é muito forte. Sobre uma colina estão muitas cruzes. De cada uma destas cruzes se nota um corpo humano, preso com prego pelas mãos e pelos pés. Vejo na primeira cruz, que é a maior, um corpo em abandono, como se a morte fosse já alì per levar a vida. Improvisamente vejo desenvolver-se um fogo que, com chamas altíssimas, coinvolge e devora todos os corpos.
Das cruzes, agora, os corpos sussultam entre espasmos atrozes; ao sofrimento vejo acrescentar nova e mais atrozes sofrimentos. Do corpo colocado em primeiro lugar observo uma face, na qual uma boca arregazada grita uma dor atroz.
É um fogo que arde, mas non queima, um corpo que sofre espamodicamente, mas não morre.

Colóquio

"Filho, as cruzes representam o sofrimento que redime. Aqueles são os quais se devem purificar das culpas. Na vida eram gaudentes e agora descontam a irrespondabilidade deles. Somente o sofrimento purifica e, como o fogo, queima todas as escórias, assim a alma, sobre a influência das penas, renega as culpas e, entendendo a gravidade cometida, deseja corrijir-se.
Fogo divino que o consume, fogo de amor ofeso, que faz com que as penas causem ainda mais angústia. Eles sabem, porque têem o intuito que tudo terminará quando a alma, purificada, arderá com aquele fogo de amor em perfeita sintonia.

É importante para vós não cair no pecado e aproveitar não só o perdão como na confissão, mas da cancelação das penas como nas indulgências.
Muitos, se pudessem ver o sofrimento que deverão descontar por terem sido tão humanos, talvez, renunciariam a todas as concupiscências. Alguns falam do purgatório como um lugar feliz onde falta somente a presença de Deus deles para ser quase igual ao paraíso. Não vos lembrais que a justiça exige reparação.

A menor culpa segundo vós considerada insignificante, é uma enormidade em comparação à pureza de Deus. Ninguém se salva da si mesmo (Sal 48, 8-9); procurais na minha misericórdia a salvação e a purificação dos pecados.
As cruzes do sofrimento estão a indicar que para o homem não existe modo de antecipar os tempos, o futuro é já no vosso quotidiano. Trabalhais para viver uniformemente segundo o meu ensinamento e não vos preocupais, abandonando-vos completamente ao meu amor.

Lembrai-vos de orar por aqueles que estão no meio das chamas do amor ofeso. A oração é um veiculo potente de intercessão que pode diminuir as penas deles.
Muitos são passados por lá para depois entrarem na glória. Agora intercedem pelos seus benfeitores levando uma infinidade de caridade que esplende. Aonde reina soberano o amor, a caridade é a filha. Seja grande em vós a fé na minha misericórdia, porque salva, porque redime e doa a certeza que dão tranquilidade ao coração. Alegrais, porque sois constantemente guiados na estrada do verdadeiro bem, não somente para a vossa alma, mas também para aquela dos vossos irmãos e irmãs. A paz seja com vós".

Pode interessar