O Demônio


Satanás

Demónio

O fim dos tempos

As profecias bíblicas falam do fim dos tempos como um tempo de eventos extraordinários e até dramáticos.

O trabalho da humanidade é mencionado repetidamente nos textos bíblicos, que o destacam como o tempo da "Grande Tribulação" que virá após o tempo da grande apostasia universal, ou seja, quando haverá uma negação total da fé religiosa.

Após a tribulação, haverá a ascensão do Anticristo.

Junte-se a nós

Quando vai chegar

Nos próximos tempos, conforme relatado no livro do Apocalipse, dias difíceis virão quando as pessoas rejeitarão o bem e abraçarão o mal com uma ganância insaciável por dinheiro. O amor ao dinheiro, de fato, é a raiz de todos os males e afastará muitos da fé, porém o dinheiro em si não é um mal, mas, como diz Paulo, o amor ao dinheiro sim. Portanto, não deixe o dinheiro tomar o controle de sua vida, porque se você se viciar em dinheiro, ele arruinará a si mesmo e a todos que vivem nele.

Neste tempo e na nossa sociedade há uma aceleração da desigualdade de riqueza, tal como se prevê e descreve na fase dos últimos tempos.

No início do livro do Apocalipse, no capítulo seis, é anunciado o que acontecerá pouco antes da tribulação: "Quando o Cordeiro abriu o terceiro selo" Vem!". E imediatamente vi aparecer um cavalo preto, e quem estava nele estava segurando uma balança. Ouvi uma voz entre os quatro seres vivos dizendo: "duas libras de trigo por um denário, seis libras de cevada por um denário, mas não toque no azeite e no vinho".

Esta revelação anuncia que antes da grande tribulação a fome chegará ao mundo, representada pelo cavalo preto, os recursos alimentares serão escassos e muitos serão lançados na miséria, fome e desespero. O valor de um dinheiro naqueles dias era a diária que se pagava por um dia de trabalho e o texto indica que com um dinheiro será possível comprar duas medidas de trigo ou três medidas de cevada que não são suficientes para alimentar um família. O azeite e o vinho eram bens de luxo destinados a pessoas ricas e não serão danificados.

É, portanto, evidente que nesse momento os pobres ficarão cada vez mais pobres e os ricos ficarão cada vez mais ricos e a disparidade econômica será enorme e precisamente essa desigualdade será a origem do caos e da tribulação. No entanto, não será apenas a dependência do dinheiro que levará à desigualdade responsável pelo sofrimento, mas também a adoração dos povos ao anticristo.

A Bíblia revela que este guia será revelado, enganará o mundo inteiro para se declarar um Deus e as pessoas farão tudo por ele. Em Apocalipse, capítulo treze, ele é descrito como a besta que sobe do mar e este ditador supremo governará o mundo durante os últimos dias, mas ele não estará sozinho, na verdade João descreve uma segunda besta que sairá da terra e será o falso profeta que terá o único propósito de direcionar a humanidade para o anticristo.

Aqui está o que vai acontecer, Apocalipse capítulo treze do versículo 16:18: "Ele fez com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, recebessem uma impressão (sinal) na mão direita ou na testa, para que ninguém podia comprar ou vender, exceto quem tivesse a impressão, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria! Quem tem inteligência, calcule o número da besta; porque é um número humano. E o nome dele é seiscentos e sessenta e seis".

A maioria das mortes durante a tribulação será de fome. Aqueles que não tiverem a marca da besta não poderão transacionar, então todos serão obrigados a receber esta marca se quiserem comprar, vender ou ter acesso econômico, mas a marca da besta também indicará que aquele que a veste será seu adorador e aqueles que a rejeitarem serão considerados traidores e condenados a morrer de fome.

é uma história terrível que, sem dúvida, vai acontecer! O que sabemos com certeza é que os eventos futuros lançam suas sombras no tempo para revelar ao mundo o início do que vai acontecer e isso já pôde ser identificado nos eventos vivenciados hoje. Quanto mais o mundo se afasta dos valores de Deus, mais próximo esse tempo se aproxima, e se chegar o momento, qual seria sua escolha? O mundo ou haveria uma determinação de escolher o Senhor?

O culto da riqueza, em nossos dias, está crescendo e tenta capturar a todos, por isso devemos tentar não cair em seus vórtices aceitando o ensino bíblico do "contentamento", como sugere o livro de Hebreus: "sua conduta não é dominada pelo amor ao dinheiro, contente-se com as coisas que você tem". A ganância se insinua muito sutilmente e você tem que prestar atenção porque é uma condição que entra na mente e vive para incutir o desejo de ter o que outra pessoa tem.

A escrita de Hebreus, portanto, nos convida a substituir a ganância pelo contentamento, o que significa não se preocupar com o que você não tem ou com o que você pode ter ou com o que você gostaria de ter, porque o importante é Deus.

Paulo escreveu: “Alegrai-vos no Senhor, repito, alegrai-vos. A vossa alegria é conhecida de todos os homens. O Senhor está perto. Não se preocupe com nada; mas em todas as circunstâncias apresente suas necessidades a Deus com orações, súplicas e ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus".
(Fl. 4, 4-7).