Sedutor

#

Insidias demoniacas

A saída existe? Perguntam todos aqueles que, entrou no ambiente do mal, estão feridos das forças diabólicas.

São pessoas que qualquer coisa que fazem não encontram remédios, como se fossem ordenados da uma força mais potente à qual ninguém pode opor-se e se livrar.

Como se libertar das insidias do maligno?

Para obter a libertação, essas pessoas procuram ajuda e qualquer via de saída, mas o Demónio é mais forte de qualquer homem. Apenas entrado no campo demoníaco experimentam a impotência, a impossibilidade de combater o mal com as próprias forças. Portanto, somente recorrendo a Deus que é muito mais potente de Satanás, há a possibilidade efectiva de sair desse estado de mal e desatar as intrigas do mal.

Evita de abrir das pequenas coisas que poderiam facilitar aos demónios a entrada na tua vida, para te conturbar, te infestar e de te possuir. A abertura pode ser produzida pela adesão a seitas demoníacas, no participar aos ritos satânicos, missas negras, sessões espíritas, recurso aos magos, quiromantes, médiuns, clarividentes, cartomantes ou às pessoas que dizem de ter um guia, práticas esotéricas.

Vivi constantemente na Graça. A Graça é a defesa decisiva contra cada acção do demónio e dos demónios, viver na Graça comporta uma vida vivida em uma profunda amizade com Deus. Tal amizade se faz obediência amorosa à sua vontade, se alimenta de sua palavra, se nutre da Eucaristia, se restaura com o Sacramento da Reconciliação e recebe ulterior sustento dos outros sacramentos e da oração particular, então isso será uma cura preventiva.

A vigilância deverá ser exercitada nos confrontos das tentações, com a qual o demónio procura te empurrar para praticar pecados.

Quando um homem com um ato livre e pessoal pratica um pecado, acontece que ele se coloca no poder do demónio, que toma conta dele naquilo que tem de mais íntimo e precioso. Com a tentação o demónio não se limita a induzir o homem ao pecado, a sua estratégia de sempre consiste em não se revelar, para que o mal, por ele enjeitado, passe a ser ainda mais pecado estrutural e se deixar sempre menos identificar como pecado "pessoal".

A arma mais poderosa nas mãos do demónio não é tanto aquela de possessão, da vexação, mas é aquela da tentação, com a qual ele procura induzir o homem ao pecado, sobretudo o mortal. O pecado com relação a uma possessão demoníaca é como um enfarte em curso em relação ao um excesso do metabolismo. Um bom medico curaria, antes de tudo, o enfarte e somente depois trataria do resto. Os demónios se revelam em todos como uma actividade ordinária, constituída pela tentação, pela qual eles empurram ao pecado. Ninguém foge a esses assaltos.

A possessão, a vexação e a infestação, às vezes são permitidas por Deus em pessoas também sadia corporalmente, para direcciona-las para a obra da salvação universal junto com o próprio Filho Jesus. Às vezes, entretanto, são consequências de qualquer culpa que se abre como uma janela à acção extraordinária do demónio e dos demónios. O diabo ou demónios não podem provocar todos os males que gostariam de fazer, a acção deles é obstaculada pela Divina Providência, eles podem empregar somente uma pequena parte de suas forças.

O que deve fazer a pessoa que se encontra possuída pelo maligno e não consegue sair dele? Deve procurar um sacerdote experto nesse sector que o ajudará a se libertar das correntes com a ajuda de Deus. "Então chamou doze e começou a manda-los, dois a dois, e deu a eles poderes sobre os espíritos malignos" (Marco 6,7 ) "Eles partiram e predicavam que a gente se convertesse afastando muitos demónios, ungindo com óleo muitos enfermos e se viam curados"
(Mc 6, 12-13).

Papa João XXIII evidenciava a figura de João Baptista Maria Vianney , o Cura d'Ars, que tratou tantíssimas pessoas dos ataques demoníacos, mesmo que não sendo exorcista, não tinha feito nenhum exorcismo. Cada sacerdote tem muitos meios que poderiam utilizar para libertar as almas das garras do demónio.

É necessária a confiança em Cristo Jesus que venceu Satanás, destruindo o seu império. Jesus é idêntico ontem e hoje e as potencias inimigas escapam diante da cruz. Com a força de seu nome, se temos fé, derrubamos qualquer tentativa e presença diabólica. Temos a Virgem Maria, aquela que combateu e venceu o demónio que está sempre pronta a velar, proteger e sustentar a batalha da terra contra qualquer influência satânica: temos a continua ajuda dos santos e anjos do Senhor.

O poder de Satanás e sua ação maléfica sobre as pessoas se evidenciam no momento em que os homens se afastam de Deus. Em um primeiro momento transcorramos a oração cada dia, depois deixamos de ir à Missa de domingo e depois não nos confessamos mais os pecados praticados deixando-nos atrair das tentações e das insidias. De um lado, sem perceber, se vê envolvido pelo maligno na sua obscuridade e sua vontade diminuída. Nessas condições ninguém está pronto a combater o mal. É indispensável fazer uma boa confissão porque somente com a ajuda de Deus e na Sua luz podemos fazer um exame detalhado da nossa vida.

Nesse caso o homem está diante de uma encruzilhada, diante de um ponto do seu caminho quando deve tomar uma decisão. Se deseja verdadeiramente luz, se libertar do poder do maligno, deve de forma decisiva e irrevogável diz "não " ao maligno, renunciando a ele, às suas seduções, ao que oferece e a qualquer tipo de ajuda que te propõe mediante sua ação diabólica. Deve, ao contrario, dar confiança ao Senhor confiando-lhe a própria vida para que Ele a guie e regule.

Depois de uma radical renuncia ao mal e uma suspensão definitiva das praticas ocultas precisa passar ao sacramento da reconciliação, porque Deus, por meio de seu filho Jesus, elimine cada pecado fazendo tornar o homem em nova amizade com Ele.

O sacerdote reza as orações do exorcismo do "Rito de iniciação cristã dos adultos" orando que o Senhor, pela oração da Igreja, liberte a vitima da influencia diabólica que teve efeito sobre ele, geralmente através praticas de magias negras às quais recorria durante a vida.

A libertação advém diretamente pelas mãos de Jesus Cristo. Na oração o Senhor mede a fé seja de quem ora seja de quem reza e também dos presentes e amigos que oram pela vitima. Depois da libertação é necessário viver em Graça, viver fiéis a Cristo e combater continuamente as astúcias do maligno que continuará a qualquer custo aprisionar o homem.

Isso é somente o inicio da libertação sobre o qual não podemos parar de comentar. Quando o espírito imundo sair do homem vai para outros lugares para encontrar repouso, mas não o encontra, então ele diz: retornarei à minha habitação, vazia, limpa e adornada. Então vai, toma outros sete espíritos piores e entra num outro homem e a condição desse homem fica pior que a primeira.
(Mt 12, 43-45).

Alma não deve ficar vazia. Depois da confissão essa é pura mas não o suficiente. Sabendo que sozinhos não podemos fazer nada contra o maligno devemos orar todos os dias e com perseverança. Na oração é importante invocar a proteção do sangue de Jesus que nos livre do maligno. Nós temos uma grande ajuda no Sagrado Coração de Nossa Excelsa Mãe, Maria, inimiga do diabo. Cada vez que o maligno começa a nos envolver podemos ter um grande sustento através a oração a São Miguel Arcanjo, príncipe das legiões celestiais, que precipitou Lúcifer e seus seguidores no abismo infernal.

É necessário viver a Eucaristia. A Santa Missa é o sacrifício de Cristo, por meio do qual é vencido o Satanás. Recebendo Cristo através a comunhão, acolheremos quem destruiu o poder diabólico, Aquele cuja omnipotência é a nossa única proteção contra os assaltos do maligno e diante Dele, Satanás é impotente.

O espírito humano, enfraquecido pelas pratica ocultas, se deve reforçar gradativamente com sacrifícios, privações e jejuns que são meios de frutos da vida espiritual. Jesus fala claramente das potentes insidias diabólicas: "Essa espécie de demónios se podem combater com a oração"
(Marcos 9,29).

A espiritualidade cristã conhece os votos quando pedimos uma Graça. Jesus às vezes nos reprova e não atende para ver nossa fé e a fé é a medida das obras. Deus nos coloca continuamente à prova para ver se estamos prontos a fazer qualquer ato de amor e generosidade, sendo muito apreciado e recompensado por Ele.

Deus é a fonte de todas as bênçãos e a raiz de todo o bem. Nos tempos remotos prometeu aos povos, alguns patriarcas, sacerdote, pais, levitas de abençoar os outros em Seu nome. As bênçãos são ritos litúrgicos através as quais, na fé dos cedentes, desce a bênção de Deus. Tantas vezes basta uma só bênção para afastar as insidias diabólicas e para derrotar as obras satânicas.

Pode interessar