Penitência

Penitência

Penitência
Sites de visitação
Grupo de oração
Oração e intercessão.
Virgem Maria
Um convite Irresistível.
São José
A grande Patriarca.
São Bento
Contra doenças e maldições
Inferno
A terrível realidade.
Paradíso
Viver no Céu.
Amor e Paixão
A Paixão de Cristo
Milagres Eucarísticos
As Ostias se transformam em carne.
Aparições marianas
Maria segue a humanidade.
Decálogo
Os dez comandamentos.
  italiano español english português Anterior  

Porque Confessar-se com um Padre?

Algumas pessoas são certas que seja suficiente encontrar um fio direto com Deus para obter o perdão sem o auxílio do Sacerdote, e são também certos, que se Deus escruta nos corações então porque razão devem elencar aquilo que Deus já conhece?

Aprofundindo é necessário dizer que a confissão não serve a responder a uma necessidade psicologica. Na confissão, o sacerdote é simile a um médico do qual se vai para pedir a cura e o perdão do Senhor, mas apesar disto o sacerdote frequentemente é testemunho da liberação psicologica que se realiza no penitente que consegue afastar pesadas culpas particularmente difíceis; por exemplo uma turva paixão, um ódio antigo, uma inveja cruel, uma traimento conjungal, mentiras, etc..

A confissão não é como alguns pensam uma penitência ou uma humilhação que Deus nos impõe para nos conceder o seu perdão, porque ao sacerdote na reconciliação não devemos levar somente a lista das culpas cometidas mas o humilde reconhecimento da nossa condição de pecadores com a forte vontade de sair fora dela.

O nosso gesto penitencial não tem o escopo de produzir o perdão divino, como se Deus pudesse passar do rancor ao perdão, mas de acolher-lo. Neste gesto vem o encontro entre a iniciativa do homem e a ação transformante de Deus que reforçará a nossa vontade de mudar. No sacramento da confissão encontraremos a nossa reconciliação com Deus, com nós mesmos e com os irmãos. Deus nos esperou com paciência e agora nos abre os braços para o retorno do filho resanado e o acolhe com alegria infinita.

Resumindo a confissão é uma declaração de amor, porque não vou diante ao sacerdote para elencar somente a lista dos meus pecados, mas vou para repetir ao Senhor que apesar dos meus precedentes renegamentos quero amá-lo novamente e este sentimento do coração é o fruto da graça levando a confissão a se transformar na manifestaçao exterior deste meu desejo interior de mudança.

Porque manifestar a um sacerdote da igreja esta vontade de mudança? Não porque o sacerdote é o confidente das minhas culpas ou um conselheiro para o presente ou ainda um testemunho dos meus empenhos futuros. Mas porque Ele é o ministro de Cristo e através Dele Cristo possa operar em mim grandes coisas e possa me ajudar na minha vontade de mudança.

As palavras não podem exprimir a alegria do penitente que se confessa con a certeza de jogar-se com todas as suas misérias, nos braços de Jesus para ser curado. Pois ele experimenta o que é o coração de Deus e o Seu inexaurível amor e é este amor que lhe doa a certeza de levantar-se desta confissão transformado no seu intimo e com tanta esperança.

Não devemos ter medo de ir encontro a este sacramento por causa dos nossos pecados porque sabemos de não sermos inocentes, tem sangue sobre as nossas mãos, o sangue pingado das mãos de Jesus crocifixo. O curado d’Ars afirmava: "Quando o padre dá a absolução, é necessário pensar a uma coisa somente: é o sangue do bom Deus que pinga sobre a nossa alma para lavá-la, purificá-la e faze-la bela como era depois do batésimo".

Cristo que nos diz, por meio do Sacerdote no sacramento da reconciliação: "Foram remetidos os teus pecados"; "Vai e de agora em diante não pecar mais".

Sites a visitar
Os AnjosSeres que ardem de amor.
Viagem interiorUm caminho que se abre através da psiche.
PurgatórioAlí quantos irmãos nos tendem a mão.
MeditaçõesA respiração da alma
Santuário de OropaAqui se encontra o Coração de Maria.
  Santos e Bem-aventurados:
Santa Teresa de LisieuxSanta Rita de Cássia
Santa LuziaSanta Gemma Galgani
São Antônio GalvãoSanta Elisabeth
Informes:  monasteryinvisible@gmail.com  Número de visitas:visitas  
Pecado y moralidad - Todos los derechos reservados