Alma

#

Desejo pelo céu

Se as aspirações com as quais você se esforça ardentemente pela contemplação do esplendor eterno lhe parecem longas e grandes, quanto desejo você acha que está ardendo ao aspirar ao amor perfeito da bondade eterna e à posse perene da majestade suprema?

Coração com sede

Não amando ao mais alto grau, como você poderia desfrutar dessa visão? E se você viu e amou esse Bem corretamente, mas não o possuiu com certeza, como você poderia permanecer abençoado?

Lá, estaremos livres de todas as preocupações e veremos a Deus, veremos e amaremos e possuiremos. Com efeito, Ele é o fim dos nossos desejos e o contemplaremos para sempre, o amaremos sem aborrecimento, o louvaremos para sempre sem nos cansar, em imensa felicidade.

Ouça e reflita como é delicioso aquele Bem que contém a alegria de todos os bens. Se a vida criada é feliz, quão feliz deve ser a essência criativa! Se a salvação realizada é alegre, quão feliz deve ser a Salvação que fez tudo! Se a sabedoria concernente às criaturas é amável, quão feliz deve ser aquela concernente à realidade incriada!

Então, por que você perambula pelas coisas, procurando produtos acabados? Ame o único Bem que inclui todos os outros. Se a beleza o encanta, saiba que os justos brilharão como o sol; se a liberdade ou fortaleza o atrai, lembre-se de que os bem-aventurados serão como os anjos de Deus; quer você busque saciedade ou embriaguez, os eleitos ficam satisfeitos com a glória do Senhor e intoxicados com a riqueza de sua casa; se você anseia por melodia, os anjos cantam lá; se procuras companhia e amizade, aí reina a fraternidade dos bem-aventurados e só uma é a vontade de todos eles; se respira segurança e certeza, há a extensão eterna de todos os tempos.

Ó coração humano, coração sedento, coração que experimentaste a falta de ar, na verdade, cheio de cuidados, quanto te alegraria, se pudesse ter todas essas realidades! Pergunte ao seu íntimo se ele é capaz de tamanha alegria por tanto de sua bem-aventurança! Mas, se o homem dificilmente pode conter a própria alegria para tanto bem, como poderá desfrutar de bem-aventuranças tão grandes e numerosas quanto o número dos eleitos, cada um dos quais ama o próximo como a si mesmo e se alegra com sua alegria? em proporção ao amor de alguém? Da mesma forma, cada um deles goza da felicidade de Deus incomparavelmente mais do que a sua e a de todos os bem-aventurados. Mas como eles amam a Deus de todo o coração, toda mente, toda alma e ainda, de tal forma que todo coração, toda mente, toda alma não são suficientes para a dignidade deste amor, então eles não irão desfrutar em um caminho adequado à plenitude da alegria disponível. Os abençoados desfrutarão tanto quanto amam e tanto quanto amarão como sabem. Verdadeiramente, o olho não viu, nem o ouvido ouviu, nem jamais penetrou no coração do homem tanto quanto nos eleitos que irão amar e conhecer você.

Por favor, meu Deus, deixe-me conhecê-lo, deixe-me amá-lo, para desfrutar de você eternamente! E, se não posso fazer isso plenamente nesta vida, pelo menos aumente meu conhecimento e meu amor por você, para que haja alegria perfeita; aqui na esperança, ali na realidade. Senhor, Deus Pai, por teu Filho nos aconselha, na verdade nos ordena que peçamos, e promete que receberemos, para que nossa alegria seja completa. Eu te peço, ó Senhor, o que você nos exorta a pedir, que nossa alegria seja perfeita. Enquanto isso, deixe minha alma meditar sobre isso, deixe minha língua falar, ame meu coração, deixe minha boca falar disso, deixe meu espírito sentir a necessidade, deixe minha carne ter sede dela, todo o meu ser deseja, até que eu entre na alegria do meu Deus, que é três e um, bendito eternamente.

Temas do Mosteiro