Indulgências

INDULGÊNCIAS

Indulgências
  italiano español english français português Anterior  


Papa Bento XIV em 1742 aprovou a medalha concedendo indugências a quem a usavam com fé.


Alguns estudiosos puderam verificar que, exceto aquela da SS. Virgem, nenhuma Medalha foi tão difundida como a de S. Bento. As numerossísimas indugências, cuja S. Sede a enriqueceu, testimunham o seu singular valor e contribuem juntos a faze-la mais querida e preciosa ao povo cristão.

Uma indulgência plenária em ponto de morte é concedida a todos aqueles que usam o tenham entre as mãos com veneração a Medalha, nas seguintes condições::
  1. Recomendar a própria alma a Deus.
  2. confessar-se e comunicar-se, se impossível, invocar com sentimentos de constrição o S. Nome de Jesus, (ou com o coração se não se pode falar).
Uma indulgência parcial é concedida a todos aqueles que usam ou tenham entre as mãos com veneraçao a Medalha (cf. Concessão n.35 Enghiridion Indulgentiarum).

Outras indulgências foram concedidas no passado à Medalha de São Bento.
A Medalha de S. Bento se usa para todos as necessidades espirituais e temporais, com a condição que venha usada com espírito de fé.

Esta medalha é eficaz contra:

  • As epidemias.
  • Os venenos.
  • Certas doenças especiais.
  • Contra os malefícios e as tentações do demonio.
Ela foi difundida no mundo inteiro por todos os missionários. Esta medalha obtém também a conversão dos pecadores, sobretudo em ponto de morte. A Medalha ajuda as parturientes, ela assegura a proteção de Deus contra os perigos que ameaçam a nossa vida: ela consente de ter uma boa e Santa morte.

A Medalha de S. Bento é muito antiga. A sua popularidade nasce no século XI, depois da cura milagrosa de um jovem, um certo Bruno, que se depois foi monje beneditino e mais tarde, papa S. Leao IX.
Bento é sempre invocado como padroeiro da Boa Morte. Ele apareceu um dia a S. Gertrude, dizendo:
"todos que me recordarem com a dignidade com que o Senhor quis honrar-me e beatificar-me, concedendo-me de ter uma morte assim gloriosa, eu a assisterei fielmente no ponto de morte e impedirei a todos os ataques do inimigo nesta hora decisiva. A alma será protegida pela minha presença, ela ficará tranquila, apesar de todas as insídias do inimigo e, feliz, se soltará em direção às joias eternas".

A medalha-crucifixo de S. Bento deve ser BENTA por um sacerdote ou da um Diácono.

Para ajudar os moribundos e tirar deles a pena temporal que teriam que expiar no purgatório, a Igreja benze crucifixos, que se chamam "Crucifixos da Boa Morte". Ela vos permite uma indulgência plenária, que se pode ganhar em ponto de morte.
""Cada fiel, diz Pio X, que beijará um destes crucifixos deste modo benzido (mesmo que este não o pertença) ou o tocará em qualquer modo, poderá ganhar a indulgência plenária na condição que se tenha confessado e tenha recebido a S. Comunhão, ou, se não o pode fazer, tendo pelo menos a constrição dos seus pecados, que ele invoca com todo o coração (se não pudesse falar), o Santissimo Nome de Jesus e aceite conformado a morte das mãos de Deus, à penitência dos seus pecados."

Este crucifixo é também útil durante a vida e especialmente durante as doenças, porque ele nos ensina a unir os nossos sofrimentos àquele de Jesus e a oferece-los generosamente com Ele a Deus.

  A visitar:
 Inferno - A terrível realidade  Meditações - A respiração da alma
 O Pecado - Não é só a transgressão  Viagem interior - um caminho na psiche.
 Purgatório - Irmãos que estenderão suas mãos  Santuário de Oropa - O coração de Maria
Informações:  monastery@tiscali.it Número de visitas do 07/02/2010:visite  
A Medalha Cruz de São Bento - Todos os direitos reservados