Dor

José

São José

Diz Maria:

A infância, a adolescência e a juventude do meu Filho tiveram somente breves períodos no vasto quadro da sua vida descrito dos Evangelhos. Nestes Ele é o Mestre. Aqui está o Homem.

A Dor de São José

E’ o Deus que se humilha pelo amor do homem. E que também faz milagres no anulamento de uma vida comum. Ele o faz em mim, que sinto levada à perfeição a minha alma a contacto con o Filho que me cresce dentro. O faz na casa de Zacaria santificando o Batista, ajudando o parto de Isabel, transmitindo palavra e fé a Zacaria. O faz em José abrindo-lhe o espírito à luz de uma verdade tão grande que ele não a podia sozinho compreender apesar de ser um justo. E depois de mim aquele que teve tantos divinos benefícios foi José.

Observa quanto caminho faz, caminho espiritual, do momento que vem à minha casa até aquele da fuga no Egito. No início era só um homem justo do seu tempo. Depois sucessivamente se transforma no justo do tempo cristão.

Ele sempre se deixou guiar pelo respeito imenso que nutria por mim. Agora guia ele, as coisas materiais e aquelas superiores, e decide, como chefe da Família, aquilo que é a decidir. Não só, na hora da fuga, depois que meses de união com o Filho Divino o saturaram de santidade, é ele que conforta o meu penar e me diz: "Mesmo que não devéssemos ter mais nada teremos sempre tudo porque teremos Ele".

Os presentes dos Magos logo foram gastos com a compra de um lugar para morar e daquele mínimo de coisas necessárias para viver até que não encontrássemos trabalho.

A comunidade ebraica sempre se ajudou muito entre eles. Mas a comunidade recolhida no Egito era quase toda composta de prófugos perseguidos, pobres por isso como nós que vínhamos nos unir a eles. E um pouco daquela riqueza, que querímos conservar para Jesus, para o nosso Jesus adulto, salvando das despesas de sustentação no Egito, serviu para o retorno e apenas suficiente para reorganizar casa e laboratório a Nazaré na nossa volta. Porque as coisas mudam, mas a avidade humana é sempre igual e se aproveitam das necessidades das pessoas para ganharem o que querem.

Não. Ter Jesus com nós não nos trouxe bens materiais. Muitos de voçes pretendem isto quando apenas estão um pouco unidos a Jesus. Esquecem que Ele disse: "Procurem as coisas do espírito". Todo o resto é a mais. Deus provê até o alimento. Aos homens como aos pássaros. Porque sabe que voçes teem necessidade de alimento até que a carne seja armadura das almas de voçes. Mas voçes devem pedir antes a sua graça. Devem pedir antes para o seus espíritos.

José da união com Jesus teve, humanamente falando, afanos, fadigas, perseguições, fome.

Outra coisa não teve. Isso era somente para Jesus e tudo isto se transformou em paz espiritual, em letícia sobrenatural. Eu gostaria de levar-vos ao ponto em que era o Esposo meu quando dizia: "Mesmos que não devéssemos ter mais nada, teremos sempre tudo porque temos Jesus.".

Pode interessar