São Bento

Benedetto

Profecia

Fonte de presentes inesgotáveis "E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos; e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.
(At 2,17-18).

Bento desmascara o engano do Rei Totila

Na época dos Godos, seu rei Totila tinha ouvido que o Santo possuía um espírito profético. Ele se dirigiu para o seu mosteiro, Mas pouco longe ele fez uma pausa e enviou para anunciar sua visita. Do mosteiro, foi imediatamente respondido para vir. Mas Totila, que era cauteloso, queria ver se o homem de Deus realmente possuía o espírito profético. Ele deu seus sapatos para um escudeiro chamado Riggo e o vestiu com roupas reais, ordenou-lhe que se mostrasse ao homem de Deus como se fosse o rei. Ele o designou como escolta três condes, ou seja, Vult, Ruderico e, Blidin. Acrescentou insígnias e outros escudeiros e vestes roxas para fazer crer que era o rei.

Quando Riggo com sua roupa luxuosa com a escolta, entrou no mosteiro, Bento gritou: "Tire o seu filho do que você veste, não é seu" Riggo temeroso por ter aceitado jogo dele, prostrou-se à terra, com todos aqueles que o acompanhavam, levantou-se, não ousaram aproximar-se mais do homem de Deus. Impressionados por ser desmascarados voltaram de seu rei contando o incidente.

Bento prediz o destino do rei Totila

Totila então veio pessoalmente do homem de Deus. Quando de distante o viu sentado, não não se atreveu a se aproximar e se curvou a terra. O Santo disse-lhe duas ou três vezes: "levante-se!", mas Totila não ousava levantar-se diante dele. Bento, o servo de nosso Senhor Jesus Cristo,se dignou a ir para o rei prostrado. Levantou-o de terra, repreendeu-o por seus atos malignos e em poucas palavras previu tudo o que aconteceria com ele, dizendo "estás a fazer muitas coisas más, e muitos outros que você fez. Finalmente pare de cometer injustiça! Vai entrar em Roma, vai passar o mar, reinará por nove anos e no décimo ano vais morrer".

Com estas palavras, o rei ficou chocado, e perguntou sua bênção, se afastou. Naquele momento foi menos cruel. Pouco tempo depois, entrou em Roma, em seguida, desembarcou na Sicília. No décimo ano, realmente perdeu o reino e a vida.

O milagre da irmã Escolástica

Sua irmã Escolástica, consagrada ao Senhor, uma vez por ano ele costumava visitá-lo. O homem de Deus desceu para encontrá-la em uma dependência do mosteiro, não muito longe da porta. Uma vez Escolástica veio, e o venerável irmão desceu dela acompanhada por alguns discípulos. Depois de passar o dia inteiro no louvor do Senhor e em conversas sagradas, quando a escuridão da noite estava prestes a cair, juntos levaram comida. Já era tarde, mas ainda estavam sentados à mesa, conversando sobre coisas sagradas, quando sua irmã implorou dizendo a ele: "Por favor não me deixe esta noite, permanecemos até a manhã para falar sobre as alegrias da vida celestial". Bento, respondeu-lhe: "O que você diz, irmã? Eu não posso me manter fora do mosteiro".

O céu era perfeitamente sereno, sem mesmo uma nuvem. Ao ouvir a recusa do irmão, a virgem consagrada, colocado sobre a mesa as mãos entrelaçadas e reivindicam sobre sua cabeça para invocar o Senhor todo-poderoso. Quando levantou a cabeça, de repente iniciarem-se trovões e raios, acompanhado por violenta chuva das grossas, que impediu Bento e seus confrades vieram com ele para sair de casa.

Bento se arrependeu e afligiu diz: "Deus todo-poderoso perdoa-te, irmã. O que você fez?". A irmã respondeu-lhe: "Implorei-te, mas você não queria me escutar. Eu orei e o Senhor me respondeu. Agora sai, se puder, deixa-me e volta a seu monastério". Bento, não poder sair de casa, foi forçado a permanecer. Passaram a noite inteira assistindo e recebendo conversas sagradas sobre a vida do espírito.

Bento vê a alma de sua irmã fora do corpo

No dia seguinte a mulher Venerável retornou à sua cela e o homem de Deus em seu mosteiro. Três dias depois, enquanto estava em sua cela, Bento levantando os olhos viu a alma de sua irmã, saída do corpo, entrar sob a forma de pomba nas profundezas do céu. Cheio de alegria para tanta glória, rende agradecimentos com hinos para Deus todo-poderoso, e anunciou aos irmãos a notícia de sua morte.
Imediatamente enviou alguns para transportar seu corpo para o mosteiro, e fez depor no sepulcro que tinha preparado para si mesmo. Então, como sempre foram um espírito em Deus, seus corpos não foram separados no enterro.

Bento preanuncia sua morte aos monges

Nesse mesmo ano em que teria deixado esta vida, a alguns discípulos que viviam com ele e outros que estavam longe. Aos presentes impôs para manter o silêncio sobre o que tinham ouvido, quem estava ausente, mostrou que tipo de sinal teria visto no momento em que a sua alma teria saído do corpo.

Seis dias antes de morrer ordenou a abertura de seu túmulo. Logo foi atingido por febres que começaram a esgotá-lo. A doença piorou dia após dia. No sexto dia foi conduzido pelos discípulos ao oratório, e aqui se fortaleceu para o seu trânsito com o viático do corpo e sangue do Senhor. Os discípulos seguraram em seus braços aquele corpo debilitado: Bento, em pé, com os braços erguidos para o céu, enquanto estava derramando em oração, ele produziu o espírito.

No mesmo dia, sua morte foi revelada com a mesma e idêntica visão para dois monges seu, um dos quais estava no mosteiro, o outro em um lugar mais distante.
Viram uma rua coberta com tapetes e todos brilhando com lâmpadas, que da sua cela levantou-se, em uma linha recta para o leste, até o céu. Na sua cimeira estava um homem de venerar e brilhando aspecto da luz, quem lhes pediu se sabiam que o caminho era o que estavam vendo. Responderam que não sabiam. Então o homem disse: "Este é o caminhos qual Bento, homem que o Deus ama, ascende aos al céus".
Nesse momento mesmo aquele que estavam longe foi capaz de saber a morte do santo, como o presente que a viu com os olhos.
Foi enterrado no Oratório de São João Batista, que ele próprio fez construir sobre o lugar onde havia destruído o altar de Apolo.

Pode interessar