Decálogo

#

II Mandamento

"Você escreveu: "Não tomarás o nome do Senhor, vosso Deus, porque o Senhor não terá por inocente aquele que abusa de seu nome.".
(Ex 20,7; Dt 5,11)

"não cometer perjúrio" ... Mas eu lhes digo: "Você não jureis".
(Mt 5,33-34).

Não invocar o Santo Nome de Deus em vão

O segundo mandamento proíbe o nome de Deus em vão como acontece com a blasfêmia ea linguagem ruim associada ao nome de Deus, ou com um juramento falso. Ele cita o nome de Deus em vão quando você amaldiçoar quando amaldiçoado com ódio e rebeldia contra o céu, ao usar palavras irreverentes e escandalosas contra Deus, ou simplesmente quando o Senhor fala de ânimo leve, ironicamente, a falta de respeito ou desnecessariamente e um disparate, um absurdo, porque a ira de lucro, ou desprezo.

Ele cita o nome de Deus em vão, mesmo quando nos comportamos de forma contrária aos ensinamentos do Evangelho. Na verdade, como um filho pode dizer ao seu pai: "Eu te amo, honrá-lo, servi-lo com amor", se ofende com as obras? Por que não está dizendo: Senhor, Senhor, que ama a Deus, mas em fazer seu trabalho: "Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazer o que eu digo?" (Lc 6,46) De fato: "Nem todo aquele que diz Senhor, Senhor entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus" (Mt 7,21).

O nome do Senhor é santo, é poderoso, o Venerável, Beato e santo, por isso deve ser pronunciado com fé, amor, respeito, devoção e gratidão. Só então torna-se o nome de energia que, por qualquer um que coloca Deus em confirmação de suas ações, comportamentos não pode cometer contra Deus, mas sim atesta a sua vida amorosa.

Se é verdade que todo aquele que invoca o nome do Senhor com fé e seguir seus ensinamentos serão salvos, é igualmente verdade que quem blasfemar o nome de Deus será condenado. Não serão perdoados aqueles que pecar contra o Espírito Santo, pois quem rejeita Deus se recusa a Vida. Por que a fé que salva. Mas como pode aquele que blasfema contra Deus pela fé em palavras e atos?

É estúpido para culpar a Deus quando a vida nos apresenta o projeto de lei com seus trabalhos e sofrimentos, porque eles são na maioria dos casos causadas pelo pecado do homem e do mal no mundo. Muitos estão convencidos de que Deus se deleita em punir aqueles que não observar a sua lei, mas é na dificuldade ou sofrimento que Deus vem correndo ao lado daqueles que necessitam de intervenção.

O perjúrio é uma coisa séria a Deus, como isso significa tomar a Deus como testemunha para que ela diz. Quando um juramento é verdadeiro e legítimo, destaca a relação da fala humana com a verdade de Deus, enquanto o juramento falso invoca Deus para ser testemunha de uma mentira. "Vocês ouviram o que os antigos diziam: Não jure falsamente, mas adempirai ao Senhor os teus juramentos Mas eu vos digo: não jureis:. Nem pelo céu, porque é o trono de Deus, nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés"(Mt 5,33-35).

Blasfêmia

é expressamente proibido pelo segundo mandamento, para não mencionar o nome de Deus em vão. É um uso irreverente nome de Deus como um enchimento, tais como consórcios e similares. Mas, mais do que a irreverência, é o pecado, a blasfêmia blasfêmia, a Deus é, Deus com a qualificação palavrões, degradante, insultuosa. A blasfêmia é um pecado triste e estúpido. Triste, porque não há nada mais triste do que insultar o Criador, o Pai, o Todo-Poderoso. Estúpido porque não prevê, como os outros pecados, alguns úteis, algum prazer, satisfação para o blasfemo. Infelizmente, parece que uma maldição exclusiva dos cristãos, e parece ser um privilégio especial dos latinos. Os budistas não blasfemam Buda, Alá ou o maometano, nem idólatras, os seus ídolos: apenas blasfêmia, o cristão seu Deus, que é Deus da verdade e do amor. Em vez de amor, as maldições e blasfêmias.

Aqueles que respiradouros sua raiva com o nome do Todo-Poderoso, o Senhor atribui a todo o mal, e assim tudo se torna blasfêmia uma grande mentira. A diferença torna-se um sacrilégio chamar de Deus na adoração é a perseguição de Satanás ou pedir um aumento de graça contra os poderes do mal. Nomear não é pecado, ele se torna uma oportunidade para um bom crescimento e espiritual. Deus perdoa a todos, desde que provenientes de ver o arrependimento criatura ea vontade de não mais pecar.

Se Eva, a tentação da serpente que a convidou para desobedecer ao mandamento de Deus e comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, Deus o havia chamado ele certamente virá eo demônio iria fugir. Então porque Deus não tinha sido chamado? Certamente porque Eva acreditaram que poderiam fazer sem ele e ser como Deus em conhecer o bem eo mal.

Nós muitas vezes na adversidade, o sofrimento, tribulações, acreditamos que podemos fazer sem Deus e para lutar por si mesmos, mas nos foi dada a oportunidade para pedir a ajuda de Deus deve implorar o Seu Santo Nome, então porque não aproveitar ea dúvida de sua bondade?

Pode interessar