Milagres marianos em Oropa

Milagres marianos em Oropa

Milagres marianos em Oropa
Sites a visitar
Grupo de oração
Oração e intercessão.
Virgem Maria
Um convite Irresistível.
São José
A grande Patriarca.
São Bento
Contra doenças e maldições
Inferno
A terrível realidade.
Purgatório
Irmãos que estenderão suas mãos.
Paradíso
Viver no Céu.
Amor e Paixão
A Paixão de Cristo
Meditações
A respiração da alma.
Os Anjos
Seres que ardem de amor.
O Pecado
Não é só a transgressão.
Viagem interior
um caminho na psiche.
Milagres Eucarísticos
As Ostias se transformam em carne.
Aparições marianas
Maria segue a humanidade.
Decálogo
Os dez comandamentos.
español english italiano português         

Vêem descritos os três milagres reconhecidos juridicamente pela Autoridade Eclesiástica, depois de formal processo.

No lado esquerdo do Sacrário da Madona de Oropa, existe três lápides em mármore com escritas em latim que se referem aos três milagres autenticados por regulares processos canônicos. Sao:
  1. João Sà com a idade de 8 anos, ficou sem parentes e privado de qualquer recurso, portanto não teve outra escolha que aquela de pedir esmola. A sua vida mudou quando quatro ladrões depois de tê-lo roubado, lhe cortaram a lingua com uma tesourinha. Mudo, viveu por 11 anos pedindo esmolas e com o trabalho feitos pelas próprias mãos. Em 1661 foi a Oropa e em suplicar a Virgem Santíssima, recuperou a lingua. O fato vindo a ser conhecido, o Bispo de Verceli instituiu o processo canônico. Foram feitos longos interrogatórios a João e aos testemunhos: entre os quais o prefeito, o Pároco e o médico. Foram consultados os melhores teólogos da Diocese e se emitiu a seguinte sentença: "Dizemos, pronunciamos e declaramos que a João Sà foi restituida milagrosamente a fala e a lingua, que lhe tinha sido amputada e que este fato aconteceu sobrenaturalmente e milagrosamente. E assim por puro e verdadeiro milagre se deve judicar e publicar, reconhecendo todas as condições necessárias à essência de um verdadeiro milagre".

    Sobre a lápide colocada ao externo do Sacrário está escrito:
    JOANNE S.A. NATIONE SABAUDUS PATRIA CAMBERINSIS ELINGUI PRECE VIRGINEM IMPLORANS QUÆ VERBUM DEI MUNDO DEDIT EXECTAM PRÆ DONUM SEVITIA PROPE RADICES LUSTRA ANTE ALIQUOT LINGUAM HIC MOMENTO RECEPIT ET AD DEIPARÆ LAUDES VOCIBUS SUIS SAXUM HOC ERUDIVIT – ANNO SALUTIS MDCLXI SEPTID MARTIL -
    Tradução: "João Sà de Nação Savoiarda nascido Chambery, implorando com uma prece sem lingua à Virgem que deu ao mundo o Verbo de Deus, recebeu de novo a lingua que lhe tinha sido cortada por crueldade por alguns ladõres até à raiz, muitos anos antes. Aqui em um momento e com a sua voz instruiu esta pedra ao louvor da Mãe de Deus".

  2. João Batista Perrone no ano de 1718 vem preso pelos turcos os quais o solecitaram a renegar a fé católica, no negar lhe vem cortada um pedaço da lingua. Os Pais Franciscanos o resgataram e assim pode retornar no Piemonte. Vem a Oropa para a incoroação do Taumaturgo Simulacro de Maria de Oropa e obtém a graça. No instante em que Monsenhor Gattinara Bispo de Alessandria apoiou sobre a cabeça da Virgem o novo diadema, se sentiu crescer a lingua e recuperar a palavra. Como nos casos precedentes se instituiu em processo canônico que se concluiu no ano 1724 aprovando come milagre "a recuperação da lingua e da palavra da parte de João Perrone".
     
  3. Giacomo Vallet nasceu são, mas à idade de nove anos lhe vem uma doença que o levou à paralisia e a uma total imobilidade. Permaneceu imóvel por 18 anos, depois no ano de 1672, suplicou à Madona com voto de ir ao Santuário de Oropa em caso de sua cura completa. Feito o voto, imediatamente se restabeleceu. O Bispo de Aosta Alberto Bailly, junto a nove Teólogos e Canônicos, institui o processo canônico. Examinados documentos, escutado doutores e teólogos se concluiu com a seguinte sentença: "...foi resanado em um instante e livrado... da paralisia e por isso aprovamos e declaramos como milagre a saúde obtida.

    Sobre a lápide colocada ao externo do Sacrário está escrito:
    IACOBUS VALLET CAMPORCHIENSIS DIO ECESIS AUGUSTA TOTO CONVULSUS CORPORE NATURALIBUS DESTITUTUS OFFICIIS OCTODECIM ANNO IMMOBILIS IACUIT IN PRÆSEPIO OROPEAM VIRGINEM IMPLORANS SANITATI MOMENTO RESTITUTUS RENEFICAM GRATUS ADORAT - ANNO DOMINI MDCLXXII -
    Tradução: "Giácomo Vallet de Champorcher da diocese de Aosta que sofria de convulsões em todo o corpo, privado das capacidades naturais por 18 anos fica imóvel em uma estala implorando a Virgem de Oropa, em um instante lhe foi restituido a saúde, venera agradecido a sua benfeitora".
Sumário dos milagres
Com a intenção de obter a Santa sede a concessão da Missão e da celebração próprios da Madona de Oropa, no ano 1856 Monsenhor Losana enviou a Roma um sumário de prodígios, tirados das deposições conservadas nos registros do Santuário. Eis a lista:

14 - Cegos recuperaram a vista
02 - Surdos recuperaram a audição
27 – Mancos recuperaram a mobilidade
14 – Mudos e sem lingua recuperaram a palavra
05 – Loucos recuperaram a razão
11 – Foram salvados da peste
11 – Foram salvados da paralisia
11 – Da hernia
11 – De epilipsia
35 - De dor de cabeça, de garganta, do peito e quadris
23 – Da febre
11 – De hidropsia, etisia, fluxos de sangue
41 – De feridas
26 – De gangrenas e úlceras
48 – De doenças declaradas mortais
17 – De maternidade difíceis
58 – De naufrágio
73 – De quedas precipitosas
08 – De raios
20 – De pessoas que tiveram qualquer parte do corpo polverizada por rodas
26 – De perigo de morte
06 - Livrados da morte e da asficsia
10 – Soltos das correntes
14 - Livrados de espiritos malignos
14 – Graças dadas a Sovranos e distintos personagens
24 – À cidades inteiras.

  Santos e bem-aventurados:
Santa Teresa de LisieuxSanta Rita de Cássia
Santa LuziaSanta Gemma Galgani
São Antônio GalvãoSanta Elisabeth
Para informações:  monastery@tiscali.it Número de acessos desde 10/02/2009: visite  
Santuário Nossa Senhora de Oropa - Todos os direitos reservados