Paixão

#

Via Crucis

Meu adorável Salvador, que tanto sofreu por mim, aqui estou eu aos Teus pés realmente e profundamente arrependido dos meus pecados, porque ofendi a tua suma Bondade. Faça que meditando a Tua Paixão eu os tenha horror e os deteste sobre todas as coisas.

ATO DE CONTRIÇÃO

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

Senhor, as indulgências que ganhar neste santo exercício, sejam em agrado à pena devida a mim. Maria Santissima, que por primeiro fez com teu Divino Filho a via dolorosa do Calvário, obtende-me o maior fruto desta peregrinação.

Santa Mãe! Fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Tende piedade de nós, Senhor,
Tende piedade de nós.
Estava a Mãe dolorosa,
Junto a Cruz, lacrimosa,
Da qual pendia o Filho.

I ESTAÇÃO - JESUS É CONDENADO A MORTE

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta primeira estação retrata o Pretório de Pilatos, onde o nosso Redentor recebe a sentença de morte. Considera, minha alma, como Pilatos condenou à morte de Cruz o teu inocentíssimo Jesus, e como Ele recebeu voluntariamente aquela condenação, para que você fosse liberta da eterna condenação.
Ah! Jesus! Te agradeço por tanta caridade, e te suplico de cancelar a sentença de morte merecida por minhas culpas, de modo que seja digno de gozar a eterna vita.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Imersa na angústia mortal
Geme no íntimo do coração
Trespassada pela espada

II ESTAÇÃO – JESUS CARREGA A CRUZ AO CALVÁRIO

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta Segunda Estação retrata como Jesus carregou o pesadíssimo lenho da Cruz. Considera, minha alma, como Jesus sujeitou seus ombros à Cruz, sobre a qual estavam todos os teus gravíssimos pecados.
Ah meu Jesus! Perdoa-me e dá-me a graça de não mais agravar-Te com novas culpas, mas que eu carregue sempre a Cruz de uma verdadeira penitência.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Quão grande é a dor
Da bendita entre as mulheres,
Mãe do Unigênito!

III ESTAÇÃO - JESUS CAI A PRIMEIRA VEZ

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta terceira Estação retrata como Jesus cai pela primeira vez sob a Cruz. Considera minha alma, como Jesus, incapaz de suportar o pesado fardo, cai sob a Cruz.
Ah meu Jesus! As minhas quedas no pecado são a causa. Te suplico, dá-me a graça de nunca mais renovar-Te esta dor com novas quedas.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Madre, deh! Voi fate
Che le piaghe del Signore
Siano impresse nel mio cuore.

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Chora a Mãe piedosa
Contemplando as chagas
Do seu Divino Filho.

IV ESTAÇÃO – JESUS ENCONTRA SUA MÃE

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta quarta Estação retrata o encontro dolorosíssimo da Virgem Maria com seu Divino Filho. Considera, minha alma, como foi ferido o Coração da Virgem ao avistar Jesus, e o coração de Jesus ao avistar a sua aflitíssima Mãe. Tu foste a causa desta dor de Jesus e de Maria com as tuas culpas.
Ah Jesus! Ah Maria! Fazei-me sentir uma dor verdadeira pelos meus pecados, de modo que eu chore sobre eles enquanto eu viver, e mereça encontrar-Vos piedosos na minha morte.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Quem pode não chorar
Diante da Mãe de Cristo
Em tanto tormento

V ESTAÇÃO – JESUS É AJUDADO PELO SIMÃO DE CIRENE

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta quinta Estação retrata como Simão Cirineu foi forçado a carregar a Cruz. Considera, minha alma, como Jesus não tinha mais força para segurar a cruz, de modo que os Ebreus com falsa compaixão aliviaram-No.
Ah Jesus! A mim é devida a Cruz do meu pecado! Faça com que eu seja a Ti ao menos companheiro ao carregar a Cruz de todas as adversidades por amor a Vós.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Quem pode não provar a dor
Diante da Mãe
Que carrega a morte do Filho?

VI ESTAÇÃO - VERÔNICA ENXUGA O ROSTO DE JESUS

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta sexta Estação retrata Verônica que enxugou o rosto de Jesus.
Considera, minha alma, o deleite feito a Jesus desta mulher, e como Ele a premiou subitamente, dando o seu rosto retratado naquele linho.
Ah meu Jesus! Dá-me a graça de limpar a minha alma de toda a imundice, e imprime na minha mente e no meu coração a Tua Santíssima Paixão.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Pelos pecados do seu povo
Ela vê Jesus nos tormentos
Do difícil suplício.

VII ESTAÇÃO - JESUS CAI A SEGUNDA VEZ

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta sétima Estação retrata a segunda queda de Jesus com grande fadiga e tormento. Considera, minha alma, os sofrimentos de Jesus nesta nova queda, efeito das tuas recaídas no pecado.
Ah Jesus! Me confundo diante de Ti, e Te suplico de dar-me a graça, que eu me levante de maneira que minhas culpas não me façam cair mais.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Por nós ela O vê morrer
O doce Filho,
sozinho, na última hora.

VIII ESTAÇÃO – JESUS ENCONTRA AS MULHERES CHORANDO

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta oitava Estação retrata quando Jesus encontrou as mulheres chorando por Ele. Considera, minha alma, como Jesus disse àquelas mulheres que não chorassem por Ele, mas sobre elas mesmas, assim como você, que deve primeiro chorar pelos teus pecados e depois pelos sofrimentos Dele.
Ah Jesus! Dá-me lágrimas de verdadeira contrição, então será meritória a minha compaixão pelas Tuas dores.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

O Mãe, fonte de amor,
faça que eu viva o teu martírio,
faça que eu chore as tuas lágrimas.

IX ESTAÇÃO – JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta nona Estação retrata a terceira queda de Jesus com novas feridas e novos tormentos. Considera, minha alma, como Jesus cai pela terceira vez, porque a tua obstinação ao mal te levaram a continuar nas tuas culpas.
Ah Jesus! Quero dar fim para sempre às minhas iniquidades, para dar a Ti o alívio. Estabelecer o meu propósito, e torná-lo eficaz com a tua graça.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Faça arder o meu coração
Em amar o Cristo-Deus,
para ser livre..

X ESTAÇÃO – JESUS É DESPIDO DE SUAS VESTES

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta décima Estação retrata como Jesus, junto ao calvário, foi despido e amargurado. Considera, minha alma, a confusão de Jesus em ser despido e a pena de ser dado de beber de fel e de mirra. Isto foi em castigo de tuas imodéstias e gulodices.
Ah Jesus! Arrependo-me da minha liberdade, e resolvo não mais renovar-Te com tais penas, mas de viver com toda modéstia e temperança. Assim espero com a Tua Divina ajuda.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Te suplico, santa Mãe:
sejam impressos no meu coração
as chagas do teu Filho.

XI ESTAÇÃO – JESUS É CRUCIFICADO

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta décima-primeira Estação retrata quando Jesus foi pregado sobre a Cruz, estando presente a sua aflitíssima Mãe.
Considera, minha alma, as dores atrozes de Jesus em ser perfurado pelos pregos nas mãos e nos pés. Oh crueldade dos Judeus! Oh amor de Jesus para conosco!
Ah meu Jesus! Tu tanto sofreste por mim, e eu fujo tanto de cada sofrimento! Prega sobre a tua Cruz a minha vontade, determinada de não mais ofender-Te e de sofrer voluntariamente pelo Teu amor.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Une-me à tua dor
Pelo teu Divino Filho
Que por mim quis sofrer.

XII ESTAÇÃO- JESUS MORRE

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta décima-segunda Estação retrata a morte de Jesus na Cruz.
Considera, minha alma, que depois de três horas de agonia morreu o teu Redentor sobre a Cruz pela tua saúde.
Ah meu Jesus! É bem justo que eu gaste por Ti o restante da minha vida, tendo Tu dado a Tua com tanta agonia por mim. Assim determino: assista-me a tua graça pelos méritos da tua morte.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Contigo deixa-me chorar
o Cristo crucificado
enquanto eu viver.

XIII ESTAÇÃO – JESUS É DEPOSTO DA CRUZ

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta décima-terceira Estação retrata como o Corpo santíssimo de Jesus foi deposto da Cruz e dado ao seio de Maria, sua diletíssima Mãe.
Considera, minha alma, a dor da Bendita Virgem em ver sob seus braços morto o seu diviníssimo Filho.
Ah Virgem Santíssima! Pelos méritos de Jesus Cristo obtende-me a graça de não mais renovar a causa da sua morte com novas culpas, mas que Ele viva sempre em mim com a sua divina graça.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Ficar sempre perto
Chorando junto a cruz:
isto é o que eu desejo.

XIV ESTAÇÃO – JESUS É CONDUZIDO AO SEPÚLCRO

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Esta décima-quarta Estação retrata a sepultura do Redentor.
Considera, minha alma, como o Corpo Santíssimo De Jesus foi enterrado com grande devoção em um sepulcro novo. Ah meu Jesus! Te agradeço o quanto sofreu por mim, e Te suplico de dar-me a graça de preparar o meu coração para receber-Te dignamente na Santa Comunhão, e fazer dele a Tua habitação para sempre.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

Quando a morte dissolver o meu corpo
Abri a mim, Senhor, as portas do Céu,
acolhe-me no Teu Reino de Glória.

XV ESTAÇÃO – JESUS RESSURGE DA MORTE

Nós Vos adoramos, ó Cristo, e Vos bendizemos.
Porque pela Vossa Santa Cruz, remistes o mundo!

Nesta décima-quinta Estação se contempla a Ressurreição de nosso Senhor Jesus. O Anjo disse à mulher: "Não tenhas medo! Vocês procuram Jesus Nazareno, o crucificado. Ele ressucitou, não está aqui". Elas saíram do sepulcro e fugiram trêmulas e amedrontadas. E a ninguém disseram coisa alguma por causa do medo.
(Mc 16,6-8)

A esperança que brota da ressureição de Jesus, abraça o homem em todas as suas dimensões, e é uma esperança religiosa, porque encontra o seu fundamento em Deus, não no homem. Não baseia-se na constituição do homem, mas sobre o amor de Deus.

Deus é fiel e está Vivo: criou tudo para a vida, não para a morte. Ele é fiel e é inconcebível que tenha criado o homem para depois abandoná-Lo a morte: ou seja, tenha criado o homem com uma sede de vida para depois desapontá-lo.
Il o fundamento da esperança é a fidelidade de Deus.

Oremos
Dirigi, ó Deus, os nossos passos no caminho de Cristo; O acomanharão o nosso afeto sincero e a nossa amizade fiel; depois de havê-lo imitado aceitando com paciência a cruz, abri a porta da glória para que possamos contemplá-Lo como Senhor ressucitado. Amém.

Pai Nosso, Ave Maria, Gloria...

Santa Mãe, fazei
Que as chagas do Senhor
Sejam impressas no meu coração.

A Jesus Crucificado
Aqui estou eu, ó meu amado e bom Jesus, na Tua santíssima presença prostrado, te suplico com um fervor tão vivo de estampar no meu coração sentimentos de fé, de esperança, de caridade, de dor pelos meus pecados, e do propósito de não Vos ofender, enquanto eu com todo amor e compaixão vou considerando as tuas cinco chagas, começando com o que disse sobre Vós, ó meu Jesus, o santo profeta Davi: "Transpassaram as minhas mãos e os meus pés, contaram todos os meus ossos". Amém.

Se você quiser escrever um comentário, clique aqui e vamos publicá-lo.

Pode interessar