Aparições da Virgem Maria de Oropa

Aparições da Virgem Maria

Aparições da Virgem Maria de Oropa
Sites a visitar
Grupo de oração
Oração e intercessão.
Virgem Maria
Um convite Irresistível.
São José
A grande Patriarca.
São Bento
Contra doenças e maldições
Inferno
A terrível realidade.
Purgatório
Irmãos que estenderão suas mãos.
Paradíso
Viver no Céu.
Amor e Paixão
A Paixão de Cristo
Meditações
A respiração da alma.
Os Anjos
Seres que ardem de amor.
O Pecado
Não é só a transgressão.
Viagem interior
um caminho na psiche.
Milagres Eucarísticos
As Ostias se transformam em carne.
Aparições marianas
Maria segue a humanidade.
Decálogo
Os dez comandamentos.
español english italiano português         

Madona de Oropa.

Em 1621 o escritor Bonfinio especifica: "Sendo Biella assediada, apareceu para defendê-la a Santíssima Virgem com S. Stefano, padroeiro da Cidade".

Em 1620 uma monja dita Dona Ana Ludovica se encontrava gravemente doente no mosteiro de Santa Catarina em Biella. No dia 26 de Julho, festa de Santa Ana, depois da Santa Comunhão notificou ao seu Padre confessor e a Madre Abadessa do Mosteiro que tinham aparecido na sua cela e em grande esplendor duas Damas de grandíssima Majestade, a mais jovem havia no braço um belíssimo menino. A maior lhe disse: "Eu sou Ana, Mãe da grande Mãe do Filho de Deus e esta que tu vês é minha filha Maria, que gerou o Único Filho do Eterno Pai e por isso te faço saber, que tu deves promulgar, como a Coroação, que se trata de fazer à Imagem de minha Filha e Mãe de Deus no Monte de Oropa, a Ela e ao seu dulcíssimo filho será agradecida e aceita... e por sinal, que te digo é verdade, partirás da presente vida o sétimo dia da tua doença e acrescentando que a coroação seguiria o último domingo de Agosto" E assim aconteceu. O corpo desta freira foi levado no ano de 1920 a Oropa e sepultada na Capela do Sepulcro, no primeiro andar, perto da Igreja.

Enrico Gamarra encontrando-se abandonato pelos médicos e pensando que ele fosse morto, viu em sonho a Santa Virgem de Oropa e o curou. Assim acordou livre de qualquer doença.

O Sacerdote Callabiaca, sofria de febre e sem esperança de cura. Naquele estado rezou à Madona de Oropa de sarar-lo e Ela lhe respondeu dando certeza com a sua Graça. Logo acordou complemente restabelecido.

Em 1623 Guilherme Pera que era mudo desde o nascimento vê uma mulher de extraordinária beleza que lhe diz: "Vai a casa do teu tio e lhe diga que recite com ti as orações da Madona e depois volta aqui". Depois de recitadas as orações voltou com o tio no lugar da aparição, apareceu novamente a Madona que diz: "Porque não vai ao meu Santuário de Oropa a desmanchar o voto que fez? Vai a Oropa e cumpre fielmente a tua promessa!" Guilherme chegando a Oropa revê a Virgem que diz: "Eu te comando de fazer saber ao meu povo que tente de se santificare daqui para frente, melhor que no passado, o dia do Senhor..." Depois desapareceu e Guilherme recuperou a palavra.

Em 1642 Nicolau Siletto com gravíssima enfermidade e abandonado pelos médicos, lhe aparece a Madona de Oropa que o tranquilizou sobre a sua total cura. Desaparecida a visão se sentiu logo melhor e contou ao seu confessor Padre Todesco, Domenicano. O dia seguinte era completamente curado e podê ir a Oropa para agradecer a Madona.

Em 1658 Ana Margarida Vera viu em sonho, por oito dias, a Madona de Oropa e obteve a completa cura, o atesta também seu irmão, o Paroco Joao Batista.

Carlos Antonio Brignone encontrando-se na cama com febre altíssima fez voto à Madona de Oropa. Logo lhe apareceu e o curou. Assim foi a Oropa a agradecer.

Em 1674 a monja Etienne Brunet do Convento Santa Catarina de Aosta, sendo doente a morte, vê na noite aparecer a Santa Virgem de Oropa e se sentiu colocar a mão sobre a sua cabeça. No mesmo instante ficou livre do mal e reaquistou a saúde. O Médico atestou ser um milagre sobrenatural.

Em 1675 Bartolomeu Vigna se encontrava na cama con fortíssimas dores. Apareceu a Madona de Oropa que lhe perguntou se desejava ser livrado. O enfermo respondeu de fazer com que as dores fossem mais suportáveis. Então a Santa Virgem diz: "Tenha fé filhinho, és livre" E desapareceu. No mesmo tempo Bartolomeu recuperou a saúde.

Em 1681 Sebastião Perez tinha sido condenado a morte e na espera da sentença estava preso na torre do castelo Gaone perto de Sevilha. Para a sua salvação decidiu de saltar da Torre, enquanto caia viu a Virgem de Oropa que o acompanhou até a terra, onde se encontrou em pé sem nenhuma ferida.

Em 1682 o Capitão João Savia jazia imóvel na cama e escutou uma Mulher que lhe disse: "Levanta-te, que não tens nenhum mal". Se levantou da cama e se sentiu curado.

Em 1813 Paulo Cimma estava em batalha. Lhe apareceu a Virgem de Oropa que lhe disse de não temer. Assim salvou a sua vida.

Catarina Rolla era cega, sem memória e jazia sobre a cama por um mal que a distruia. Maria lhe apareceu em sonho e disse: "Vem no meu Santuario de Oropa; serás contente". Transportada com fadiga em Oropa na festa da Exaltação da S. Cruz e colocada diante ao Sacrário, a enferma ouviu as palavras da Mamãe Celeste: "Levanta-te e caminha". Assim obteve a completa cura. Os documentos relativos e o atestado do médico que a tinham em tratamento, se encontram no Santuário de Oropa. Era o ano de 1877.

  Santos e bem-aventurados:
Santa Teresa de LisieuxSanta Rita de Cássia
Santa LuziaSanta Gemma Galgani
São Antônio GalvãoSanta Elisabeth
Para informações:  monastery@tiscali.it Número de acessos desde 10/02/2009: visite  
Santuário Nossa Senhora de Oropa - Todos os direitos reservados